InícioEmerson LuisEsporte: O bode expiatório da Covid-19, por Emerson Luis

Esporte: O bode expiatório da Covid-19, por Emerson Luis

– O ingresso precisa ser comprado pela internet.

– Deverá ser apresentado na bilheteria.

– Junto com a carteira de vacinação.

– Para garantir que foi imunizado com duas doses ou dose única.

– Se apenas a primeira dose foi tomada ou ainda não se vacinou terá de mostrar o laudo impresso do teste rápido ou do exame RT-PCR das últimas 72 horas antes da partida.

– Não adianta comprar a entrada on-line na hora do jogo e comprovar o pagamento pelo celular – deve estar no papel.

Tem mais:

Bilheteria do campo do XV de Outubro de Indaial. Foto: Emerson Luis

– Só pode assistir o jogo sentado (!).

– O uso da máscara é obrigatório.

– A proteção não deve ser retirada em nenhum momento.

– O distanciamento precisa ser mantido.

– Aglomerações têm de ser evitadas.

– Menores de 12 anos não podem entrar.

Visão que o torcedor terá do jogo neste sábado. Foto: Emerson Luis

Essas são as regras para quem tem interesse em ir até Indaial neste sábado (25), para a abertura da Série C Catarinense quando o BEC enfrenta o Caravaggio de Nova Veneza.

Em campo aberto e espaçado.

Com apenas 30% da capacidade liberada pela Polícia Militar.

Apenas 123 torcedores assistiram Avaí e Marcílio Dias. Foto: Bruno Golembiewski

O berreiro tem sido grande.

Na Copa Santa Catarina e até mesmo na Série B nacional, a presença da torcida está aquém da imaginada pelos clubes.

Não é por acaso.

Teste rápido de antígeno para Covid-19. Arte: jornaldausp.com.br

Se a pessoa não encarar a fila do Ambulatório Geral da sua região terá de pagar em uma clínica particular cerca de R$ 270 pelo teste rápido que fica pronto em até 50 minutos.

Liguei também em uma farmácia.

O teste com o cotonete no nariz (dizem que é horrível de fazer) custa R$ 79,90.

O de sangue R$ 139,90.

Arquibancada do “Gigante do Vale”. Foto: Emerson Luis

Sempre serei à favor da vida, de medidas que previnem doenças como essa, porém com bom senso, diferentemente do que passou a ser adotado nesse retorno do público.

A regra é geral.

Vale em todo o país.

Mesmo assim, alguns critérios são uma piada.

Não é permitido, por exemplo, ficar em pé na arquibancada.

Parece que o vírus não atinge quem permanece sentado.

Passa por cima da cabeça do cidadão e se esvai com o vento…

Para meu espanto, o presidente do Blumenau garantiu:

“Quem desrespeitar vai ser retirado pelos seguranças”.

É um teste para ter mais público (ou não) no próximo mês, ratificou Eduardo Corsini.

Tudo bem, serve de avaliação, mas cá entre nós, que exagero!   

Balada lotada em SC durante a pandemia. Foto: Reprodução/Facebook

Enquanto isso, vida normal em muitos estabelecimentos.    

Mal e mal espirram um álcool em gel nas mãos.

E segue o baile.

Estrutura passou por reforma completa. Foto: Emerson Luis

Se não pode acompanhar a peleja em pé, como faz na hora do gol?

Se apertar e necessitar ir ao banheiro?

Pegar um chopinho?

Ou bater a fome?

Só antes da bola rolar?  

No intervalo?

Outra medida radical:

Proibir menores de 12 anos.

Que absurdo!

Qual o mal que o menino ou menina fará ao ver um jogo ao lado do pai?

Depois reclamam que essa geração não sai da frente dos smartphones.

Estádio foi alugado por três anos. Foto: Eduardo Corsini

Como tem grande visibilidade e repercussão, o futebol está sendo usado como bode expiatório.

A pressão deve ser grande para que o terrorismo continue.

O quadro é grave, lógico, triste demais ao ponto que chegou.

Contudo, está se produzindo uma maquiagem.

Que pelo visto vai se arrastar por mais um tempo.

Os clubes pequenos vão ficar ainda mais sufocados.

Vestiários passaram por reformas. Foto: Emerson Luis

Se já está difícil tocar o barco por conta da instabilidade econômica e alta dos preços, imagina com tanta burocracia.

Como isso de alguma forma acaba sendo um desestimulo, o torcedor vai colocar na balança qual sua prioridade.

Não à toa tivemos baixa adesão de público nesse reencontro.

O ingresso para BEC x Caravaggio custa R$ 35.

Pode ser comercializado até às 13h deste sábado.

Se todos os 270 bilhetes forem vendidos, a diretoria terá uma arrecadação próxima de R$ 9 mil.

Suficiente para pagar todas as despesas e não começar no vermelho.

Até o começo da tarde desta sexta-feira, o sistema apontava a venda de 100 ingressos.

Será importante a presença do torcedor no bairro Carijós até para se ter uma febre sobre a confiança ou desconfiança do projeto.

Posso dizer que enxerguei nos últimos meses seriedade e transparência.

Assim como muitos parceiros da região – a camisa conta com 11 patrocinadores e em volta do campo foram comercializadas 36 placas.

Se vai dar certo ou não saberemos dia 23 de novembro, na última rodada da fase de classificação, quando os dois times que vão subir para a segunda divisão, serão conhecidos.

Fosse você apostaria no clube.

De qualquer maneira diante dessas aporrinhações internas se optar por ficar em casa não tem problema.

Afinal, o Portal Alexandre José, em parceria com a ECX Online de Indaial, do narrador Evandro Corbari, vai transmitir o jogo em tempo real.

No Facebook do Portal.

De graça!

Você decide.

Notícias relacionadas

Deixe uma resposta

Últimas notícias

    error: Toda e qualquer cópia do Portal Alexandre José precisa ser creditada ao ser reproduzida. Entre em contato com a nossa equipe para mais informações pelo e-mail jornalismo@alexandrejose.com