InícioGasparEmpresa têxtil de Gaspar se manifesta sobre notificação por assédio eleitoral

Empresa têxtil de Gaspar se manifesta sobre notificação por assédio eleitoral

Após ter sido notificada pelo Ministério Público do Trabalho em Santa Catarina (MPT-SC) nessa terça-feira (18) pela prática de assédio eleitoral, a empresa Círculo S/A, localizada em Gaspar, se pronunciou sobre o caso. Em nota a organização afirma não compactuar com atitudes que contrariam a pluralidade e que defende um ambiente democrático.

• Clique aqui e faça parte do nosso grupo de notícias no WhatsApp

A denúncia, encaminhada pelo Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias de Fiação e Tecelagem (Sintrafite), de Blumenau, aponta que a empresa permitiu que candidatos de interesse aos negócios do grupo fossem até a empresa com a intenção de incentivar votos em seus preferidos. Um candidato à vaga de deputado estadual chegou a entrar nas dependências da indústria para, além de pedir votos, distribuir santinhos.

Confira a nota na íntegra

“A Círculo S/A informa que estimula e defende um ambiente democrático para debates e exposições de ideias, independentemente de posicionamentos políticos e/ou ideológicos. A empresa respeita as instituições e a individualidade de todos, e reforça que não compactua com quaisquer atitudes que contrariem a pluralidade de opiniões e nem com comportamentos que influenciem a liberdade de escolha de seus colaboradores.”

Caso em Blumenau

Essa é a segunda empresa do ramo têxtil da região a ser notificada por assédio eleitoral. No dia 10 de outubro, o MPT-SC emitiu recomendação para que a Altenburg, que fica localizada em Blumenau, se abstenha de obrigar ou induzir trabalhadores a direcionar votos para qualquer candidato que seja nas eleições de 30 de outubro.

As denúncias são de que a empresa estaria coagindo os trabalhadores a votarem no candidato Jair Bolsonaro, sob o pretexto de que a manutenção dos empregos depende da vitória do postulante à presidência da República.

Em nota, a diretoria da Altenburg disse “repudiar a acusação de assédio eleitoral“. “É importante destacar que, em encontro realizado com colaboradores, foi abordada a importância do voto e do comparecimento às urnas, respeitando a individualidade e o direito ao voto que é secreto. O ato realizado pela empresa foi em nome da civilidade”, disse a empresa.

Leia mais notícias de Blumenau e região:

Rede Feminina de Blumenau já tem data para começar atender no Celp

Família de mãe e bebê que morreram em acidente em Blumenau pede ajuda em vakinha virtual

Notícias relacionadas

Deixe uma resposta

Últimas notícias

error: Toda e qualquer cópia do Portal Alexandre José precisa ser creditada ao ser reproduzida. Entre em contato com a nossa equipe para mais informações pelo e-mail jornalismo@alexandrejose.com