InícioMárcia PontesTrânsito: bilhetes no vidro ajudam ou atrapalham o recém-habilitado? Por Márcia Pontes

Trânsito: bilhetes no vidro ajudam ou atrapalham o recém-habilitado? Por Márcia Pontes

“Recém-habilitada. Mantenha distância e seja gentil. Quando fico nervosa o carro morre.” Esse foi o bilhete afixado no vidro traseiro do carro por uma motorista recém-habilitada em Balneário Camboriú. É apenas um dos bilhetes de todos os tipos, tamanhos e textos que motoristas recém-saídos da autoescola colam no carro para evitar xingamentos e buzinaços de motoristas experientes principalmente quando interrompem o funcionamento do motor do veículo que dirigem.

• Clique aqui e faça parte do nosso grupo de notícias no WhatsApp

O fato é que, entre os que garantem que adianta e os que dizem que são mais zoados ainda, escondem-se armadilhas que podem prejudicar ainda mais os motoristas novos de carta. 

Impaciência

Quando os motoristas experientes leem o aviso que tem motorista novo de carta à sua frente, alguns imediatamente mantém a distância e até mudam de faixa. Uns por respeito, outros por receio de uma possível colisão.

No dia a dia há motoristas experientes que sequer respeitam veículos de aprendizagem das autoescolas, e quem é instrutor de trânsito sabe bem disso. Não são raras as buzinadas estridentes, aceleradas bruscas ao passar pelo carro da autoescola e existe até quem abaixe o vidro para xingar ou fazer sinal com o dedo.

Assim como tem o motorista experiente que respeita, também tem aquele que, ao ler o aviso de motorista recém-habilitado, aí é que buzina para zoar. Se for mulher então, aí é que eles capricham.

Armadilhas

O que era para ser um apelo à tolerância e paciência dos motoristas sempre que o recém-habilitado deixa o carro morrer acaba virando uma armadilha. Isso porque mesmo que não tenha sido o motorista novo de carta que causou o acidente, a falta de experiência pode ser usada pelo outro condutor para culpá-lo e forçar a pagar os prejuízos.

Tem sido cada vez mais comum que diante de uma colisão em que um dos envolvidos seja um recém-habilitado o outro motorista já comece a fotografar a tal da plaquinha ou bilhete para anexar aos autos do processo que vem pela frente alegando culpa por imperícia.

Quando o motorista experiente é mal-intencionado de verdade, ele ameaça denunciar o recém-habilitado ao Detran e à Justiça para perder a CNH provisória e fazer todo o processo de habilitação de novo. Com medo, muitos motoristas novos de carta assumem os prejuízos e a culpa do acidente que não causaram.

A outra armadilha é fazer dos bilhetes e cartazes no carro uma muleta psicológica para uma ida prematura às vias sem dominar o veículo.

Muleta psicológica

 O maior equívoco de um motorista recém-habilitado é acreditar que pode ir para o trânsito apenas com o que decorou para dirigir na autoescola. Dirigir é um conjunto de habilidades motoras que precisam ser treinadas e isso vem com a repetição devagar e corretamente dos movimentos até que eles automatizem.

Se o motorista não treina os fundamentos motores para dirigir ele não vai saber como consertar os erros, vai demorar demais pensando no que precisa fazer por falta de sincronia.

O recado colado no vidro para o motorista experiente ser mais gentil e educado não deve substituir os treinamentos de pedais, volante, retrovisor, noção de espaço, aumento e reduções de marchas.

Inicialmente o motorista novo de carta pode escolher uma rua mais calma, sem muito trânsito para fazer os treinos para dominar o carro nas manobras como domina o próprio corpo, o que definitivamente não se ensina na autoescola.

Outro fundamento é a frenagem de emergência e a saída rápida que devem ser treinados e simulados antes de ir para o trânsito de verdade. Domine antes o veículo e depois vá avançando uma rua, duas, uma quadra e assim por diante. Cartazes e recados colados no vidro não substituem a perícia para dirigir, que o conhecimento técnico para conduzir.

Quer colocar cartaz coloca, mas sempre sabendo que uns vão respeitar, outros não. Mas, nada substitui a aprendizagem dos fundamentos e a perícia para dirigir. E isso não vem se jogando no trânsito de qualquer maneira.

E aí, você conhece alguém que tem medo de dirigir e que já pediu calma aos mais experientes por meio de plaquinhas coladas no vidro?

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é WhatsApp-Image-2020-02-03-at-11.41.32-1024x733.jpeg
Texto escrito por MÁRCIA PONTES

Márcia Pontes é escritora, colunista e digital influencer no segmento de formação de condutores, com três livros publicados. Graduada em Segurança no Trânsito pela Unisul, especialista em Direito de Trânsito pela Escola Superior Verbo Jurídico, especialista em Planejamento e Gestão do Trânsito pela Unicesumar. Consultora em projetos de segurança no trânsito e professora de condutas preventivas no trânsito. Vencedora do Prêmio Denatran 2013 na categoria Cidadania e vencedora do Prêmio Fenabrave 2016 em duas categorias.

Notícias relacionadas

Deixe uma resposta

Últimas notícias

error: Toda e qualquer cópia do Portal Alexandre José precisa ser creditada ao ser reproduzida. Entre em contato com a nossa equipe para mais informações pelo e-mail jornalismo@alexandrejose.com