InícioBrasilProjeto para redução da idade mínima de laqueadura é aprovado no Senado

Projeto para redução da idade mínima de laqueadura é aprovado no Senado

Em sessão nesta quarta-feita (10) o Senado aprovou o projeto de lei que reduz para 21 anos a idade mínima para que mulheres realizem o procedimento de esterilização voluntária, a laqueadura. O texto, que segue para a sanção presidencial, retira ainda a obrigatoriedade do consentimento do cônjuge.

• Clique aqui e faça parte do nosso grupo de notícias no WhatsApp

A idade mínima para a realização da laqueadura era de 25 anos e, com base em uma lei de 1996, o procedimento ainda requeria a autorização do companheiro(a) antes de ser realizado. Segundo a senadora Eliziane Gama esse é um avanço na legislação para equiparar a mulher ao homem nos direitos conquistados.

“A história das mulheres no Brasil tem evoluído. Há um tempo, a mulher precisava de autorização do marido para votar, ser votada, para abrir uma empresa, para ir na universidade. E hoje precisa da autorização para fazer uma laqueadura. É inimaginável que, em pleno século 21, ainda tenhamos uma legislação dessa natureza. Isso [o projeto aprovado] é um avanço para as mulheres do Brasil”, diz a presidente da sessão.

O projeto, que teve origem na Câmara de Deputados, também torna obrigatória a disponibilização de quaisquer métodos e técnicas de contracepção previstas em lei. “Reconhecemos que facilitar o acesso da população aos métodos contraceptivos é uma forma de garantir os direitos à vida, à liberdade, à liberdade de opinião e de expressão; ao trabalho e à educação”, disse a relatora do projeto, senadora Nilda Gondim, em seu parecer.

Leia mais notícias de Blumenau e região:

Direito do consumidor: projeto obriga planos a cobrir tratamentos fora do rol da ANS, por André Cunha

Sobe para 31 o número de ocorrências em Blumenau após passagem de ciclone

Notícias relacionadas

Deixe uma resposta

Últimas notícias

error: Toda e qualquer cópia do Portal Alexandre José precisa ser creditada ao ser reproduzida. Entre em contato com a nossa equipe para mais informações pelo e-mail jornalismo@alexandrejose.com