InícioBlumenauFilho de blumenauense morto em emboscada no PR é entregue a avó...

Filho de blumenauense morto em emboscada no PR é entregue a avó paterna após 9 meses

O filho de João Philip Gonçalves Nunes blumenauense de 23 anos assassinado em dezembro de 2021 em Curitiba -, foi entregue a família paterna nesta terça-feira (30), em Blumenau, após passar 9 meses desaparecido. A criança estava com a mãe, Maria Eliza Moreira Marins, de 27 anos, apontada como mandante do crime e que estava foragida.

• Clique aqui e faça parte do nosso grupo de notícias no WhatsApp

De acordo com o advogado da suspeita, Jaison Silva, Maria Eliza aceitou se entregar após o Poder Judiciário atender solicitação da defesa e converter a prisão preventiva dela em prisão domiciliar. Conforme o juíz, a decisão teve como objetivo resguardar a segurança da criança e levou em conta o fato de que a suspeita é réu primária.

Conforme o advogado, Maria Eliza tinha até esta quarta-feira (31) para entregar o filho a avó paterna, que detém a guarda da criança – o que aconteceu nessa terça-feira. Ela já está detida na casa de familiares e faz uso de tornozeleira eletrônica. “Agora, nosso próximo passo é comprovar a inocência dela”, afirmou Jaison.

O crime

João Philip e Maria Eliza conviveram durante três anos e tiveram um filho. Separados desde 2019, o casal iniciou uma disputa judicial pela guarda da criança. Já em 2021, a mulher pegou o menino, então 4 anos, para visitar, mas não a devolveu para o ex-marido. No dia 2 de dezembro, João viajou até Curitiba para buscar o filho, mas caiu em uma emboscada, que teria sido planejada pela ex-mulher, e foi assassinado.

Segundo a Polícia Civil, João Philip se dirigiu até o endereço fornecido pela ex-mulher. No local, foi surpreendido por quatro homens encapuzados, que o espancaram até a morte. Após o crime, os homens jogaram o corpo de João no local em que foi localizado. Por volta das 16h, os pais da vítima foram informados sobre o encontro de um cadáver.

Após a morte de João, a mulher fugiu e levou com ela a criança de 4 anos. Ela teve sua prisão temporária decretada por homicídio qualificado – que foi alterada para prisão domiciliar a pedido da Justiça – e subtração de incapaz, e estava foragida até então.

Leia mais notícias de Blumenau e região:

Repescagem do Auxílio Taxista será paga nesta terça-feira

Blumenau vista do alto: A grandeza da Vila Germânica

Notícias relacionadas

Deixe uma resposta

Últimas notícias

error: Toda e qualquer cópia do Portal Alexandre José precisa ser creditada ao ser reproduzida. Entre em contato com a nossa equipe para mais informações pelo e-mail jornalismo@alexandrejose.com