InícioEmerson LuisEsporte. Um clássico com metas diferentes. Mas que promete ser interessante. Por...

Esporte. Um clássico com metas diferentes. Mas que promete ser interessante. Por Emerson Luis

No próximo domingo (31), às 15h, Metropolitano e Blumenau vão se enfrentar em Ibirama.

Pela oitava vez.

Todos os jogos foram disputados no Complexo Esportivo do SESI.

Só um confronto aconteceu no Aderbal Ramos da Silva – o segundo da história.

O mais equilibrado.

O mais emocionante.

O melhor.

Returno da Série B de 2003.

Blumenau 1 x 2 Metropolitano.

O vídeo abaixo que está no Youtube mostra um pouco daquele momento ímpar.

A partida ganhou uma atmosfera de rivalidade e provocações, muito por conta da cobertura da Imprensa durante a semana.

Tempos em que o rádio, principalmente, ainda era forte – hoje não temos uma emissora sequer AM ou FM transmitindo os jogos.

Havia muita gente ansiosa pelo reencontro de dois times da cidade no acanhado, bom e velho Deba.

Que poderia equilibrar as forças depois da sapecada de 6 x 1 que o Metropolitano aplicou no Blumenau no SESI, na ida.

Estádio Aderbal Ramos da Silva. Foto: Reprodução / Internet

Naquela tarde de setembro, estava momentaneamente fora da mídia.

Pude assistir o jogo como expectador (o que é bem diferente de quando se está envolvido em uma transmissão).

Criei uma enorme expectativa sobre o futuro do futebol local, mesmo já tendo conhecimento que o BEC agonizava nos bastidores.

Tanto é que fechou as portas em 2004.

Foi uma uma ilusão de ótica da minha parte.

Aderbal foi demolido em 2007. Foto: Reprodução / Internet

Tivemos bons momentos com o Metrô (2008 a 2015), como também do próprio BEC (1988 e 1994).

Hoje, sem identidade, sem credibilidade, sem casa, sobrevivemos.

Oxalá com a municipalização do SESI possamos reviver dias como aquele.

Torcida do BEC em 2013 no SESI. Foto: Reprodução / Internet

De todo modo não adianta produzir pressão nas redes sociais para que os times voltem a jogar em casa ano que vem com um suposto acesso.

Além de não ser possível por causa da falta de prazo (a Série A começa em janeiro), leva tempo trocar toda a pista de atletismo, ampliar e fazer as adequações do gramado.

Sem contar que as duas obras não devem sair por menos de R$ 10 milhões.

Dinheiro que ninguém tem para investir.

A grana prometida pelo governo do Estado (R$ 30 milhões) para a compra do Complexo Esportivo, até pela questão eleitoral, só virá depois de outubro – R$ 1,3 milhão é a contrapartida do município.

Complexo Esportivo Bernardo Werner. Foto: Reprodução / Internet

Trata-se de uma grande notícia.

Pagar para jogar em outras cidades é constrangedor.

Que a volta para casa seja com crédito e confiança recuperados junto à comunidade.

Porque com organização, resultados e perspectiva de conquistas, o blumenauense pega junto.

Jogo do Metropolitano no estadual de 2012 no SESI. Foto: Reprodução / Internet

Voltando aos clássicos.

O Metropolitano sempre esteve melhor do que o rival.

Em todos os sentidos.

O primeiro duelo desta segunda etapa de hiatos (2003 a 2018) até foi animado.

Uma boa dose de gozações e ironias nas redes sociais e no estádio.

Que recebeu apenas 1703 torcedores – 1213 pagantes.

Não conseguimos encher uma arquibancada com cerca de 3000 cadeiras.

Placar: Metropolitano 3 x 0 Blumenau.

Clássico do turno da Série B de 2018 no SESI. Foto: Reprodução / Internet

No returno foram só 315 pessoas – 255 pagantes.

Foi quando o Blumenau, já sem chances, venceu um Metropolitano, que poupou seus principais jogadores para a fase decisiva, por 2 x 1.

Foi a única vitória tricolor.

Vitória do Blumenau sobre o Metropolitano na Série B. Foto: Bruno Vicenteiner

No total são 5 vitórias do Metropolitano:

6 x 1- 2003 (Série B).

2 x 1- 2003 (Série B).

1 x 0- 2004 (Amistoso).

3 x 0- 2018 (Série B).

5 x 2- 2018 (Copa Santa Catarina).

Uma vitória do Blumenau:

2 x 1- 2018 (Série B).

Um empate:

1 x 1- 2018 (Copa Santa Catarina).

Metrô e BEC voltam a se enfrentar após quatro anos. Foto: CA Metropolitano

Números que não vão significar nada na Baixada.

O BEC faz o jogo da sobrevivência na Série B.

Pressionado, vai precisar se superar diante de um adversário já classificado e bem mais inteiro.

De novo.

De qualquer maneira se a lógica prevalecer, se o Metrô jogar com o pezinho no chão, centrado, a chance da estatística ser mantida (inclusive com placar elástico) é grande.

Notícias relacionadas

Deixe uma resposta

Últimas notícias

error: Toda e qualquer cópia do Portal Alexandre José precisa ser creditada ao ser reproduzida. Entre em contato com a nossa equipe para mais informações pelo e-mail jornalismo@alexandrejose.com