InícioBlumenauCasal é preso com mais de 100 pés de maconha em casa...

Casal é preso com mais de 100 pés de maconha em casa em Blumenau

Um casal suspeito de tráfico de drogas foi preso nessa quarta-feira (29) em Blumenau. De acordo com a Polícia Civil, foram encontrados 114 pés de maconha plantados na residência onde os suspeitos moram, localizada na Rua Botuverá, no bairro Itoupavazinha.

• Clique aqui e faça parte do nosso grupo de notícias no WhatsApp

Os policiais da Divisão de Investigação Criminal (DIC) chegaram até a casa após uma denúncia encaminhada pelo Conselho Tutelar. Os primeiros pés de maconha foram encontrados ainda fora da casa, plantados em vasos no quintal da residência.

Questionada, a moradora da casa alegou que a droga era cultivada pelo seu companheiro e para consumo próprio. Devido ao forte cheiro das plantas, os policiais descobriram ainda que dois quartos do imóvel tinham sido transformados em uma espécie de estufa com vários pés de maconha.

Conforme os policiais, o morador da casa chegou ao local momentos depois. Abordado, ele confessou que cultivava a droga no imóvel, mas disse que era para consumo próprio. Segundo ele, o uso do entorpecente aliviava dores crônicas que ele sentia no rosto devido a um acidente.

De acordo com a Polícia Civil, não ficou devidamente esclarecido que a droga era destinada ao consumo próprio. Com isso, o casal foi conduzido até a DIC, onde o delegado Ronnie Esteves confirmou a prisão em flagrante de ambos pelo crime de tráfico de drogas.

Em seu despacho, o delegado justificou a prisão em flagrante, mas se manifestou pela aplicação de outras medidas cautelares aos envolvidos. Os presos serão encaminhados à audiência de custódia e ficarão à disposição do Poder Judiciário.

Leia mais notícias de Blumenau e região:

Eletrodomésticos são furtados de casa em plena luz do dia em Indaial

Motorista de aplicativo é esfaqueado durante assalto em Blumenau

Notícias relacionadas

Deixe uma resposta

Últimas notícias

error: Toda e qualquer cópia do Portal Alexandre José precisa ser creditada ao ser reproduzida. Entre em contato com a nossa equipe para mais informações pelo e-mail jornalismo@alexandrejose.com