InícioBlumenauHomem que matou policial na SC-108 não demonstrou arrependimento, diz delegado

Homem que matou policial na SC-108 não demonstrou arrependimento, diz delegado

Preso no último sábado (7) durante uma operação conjunta da Polícia Civil e Polícia Militar, Eduardo Coimbra afirmou, já na delegacia, ser o motorista que atropelou e matou o cabo da Polícia Militar Rodoviária (PMRv) Alexandre Maciel no dia 24 de abril em Massaranduba. Segundo o delegado Rodrigo Raitez, ele não demonstrou arrependimento ao falar sobre o crime.

“Ele disse que se assustou com a presença policial, porque estava foragido”, disse o delegado em entrevista ao Portal Alexandre José. “Ele disse que perdeu o controle do carro e não percebeu a presença do policial, e quando percebeu não teve tempo de desviar ou frear. […] Ele deu apenas a sua versão, mas não se mostrou arrependido”.

Confira a entrevista completa abaixo:

Ainda conforme o delegado, Eduardo disse ter se ferido no acidente e detalhou como fugiu de Massaranduba para Blumenau. “Informalmente, ele comentou com os policiais, que quebrou o nariz, machucou o olho e desmaiou logo após o acidente”, comentou. “Quando acordou, viu que tinha atropelado o policial e fugiu para o mato”, disse o delegado.

O criminoso disse que passou “três ou quatro dias no mato”, até fazer um homem refém e roubar seu veículo, vindo até Blumenau – onde foi perseguido pela polícia e abandonou o carro, fugindo a pé. Desde então vinha sendo alvo de buscas, tendo feito um motorista refém pela ruas da cidade.

“Ele disse que não se apresentou e fugiu porque não queria voltar para a prisão”, narrou o delegado. “Disse que não gostaria de ficar mais 15, 20 anos na prisão. Por isso ele permaneceu foragido”.

Sentimento de revolta

Por fim, o delegado comentou sobre o vídeo em que Eduardo Coimbra é visto dando risadas no Instituto Geral de Perícias (IGP). Ao seu lado, também rindo, estava a moradora do apartamento onde ele foi localizado.

“É revoltante, considerando que ele atropelou e matou uma pessoa, sendo policial ou não”, disse. “Ele deveria estar no sistema prisional e estava nas ruas, e fez mais uma vítima. Não sei qual era o assunto da conversa, porque eu não estava lá, mas na delegacia ele não se mostrou arrependido: apenas deu sua versão”.

Preso após 13 dias de buscas

Eduardo foi localizado e preso na tarde do último sábado. Segundo a Polícia Civil, ele estava escondido dentro de um apartamento localizado na Rua João Pessoa, no bairro Velha. A proprietária do imóvel também foi detida.

“Através do setor de inteligência, conseguimos informações de que ele estaria em um apartamento no bairro Velha”, relatou o delegado Rodrigo Reitz em entrevista ao Portal Alexandre José. “Fomos até o local com a PM, fizemos o cerco e conseguimos identificar qual era exatamente o apartamento em que ele estava. Entramos e encontramos ele lá. Ele não reagiu. Viu que não conseguira fugir, porque cercamos a área. Então se rendeu”.

Ainda segundo o delegado, o suspeito estava escondido no apartamento há alguns dias. “Ele estava escondido há um tempo ali, na residência de uma mulher. No apartamento conseguimos apreender um pouco de drogas, como ecstasy e cocaína, e provavelmente também faremos um flagrante por tráfico de drogas”.

Fugas pelas ruas de Blumenau

De acordo com a Polícia Militar, Eduardo estava na cidade desde o dia 29 de abril, data em que roubou uma caminhonete Amarok em Massaranduba e dirigiu até Blumenau. Durante o trajeto, porém, foi perseguido por uma guarnição policial. Na fuga, abandonou o veículo em movimento e fugiu a pé, não sendo mais localizado.

Os policiais fizeram rondas e realizaram um cerco na região onde ele foi avistado, no bairro Itoupava Central. Na terça-feira (23), porém, o criminoso conseguiu furar o cerco e fez um motorista refém, obrigando o homem a levá-lo de carro até o bairro Badenfurt.

Carro roubado por Eduardo e abandonado durante fuga. Foto: Portal Alexandre José

A ocorrência

O atropelamento fatal foi registrado por volta das 19h no quilômetro 49 da SC-108, logo após o trevo de Massaranduba. Segundo informações da PMRv, o cabo Maciel atendia um acidente de trânsito quando foi informado de que um veículo em fuga vinha em sua direção.

“O cabo estava no local atendendo um acidente, inclusive com embriaguez”, explicou o subtenente Pasta, responsável pelo Posto da Polícia Rodoviária da Vila Itoupava, em Blumenau – o mesmo onde o cabo Maciel trabalhava há 10 anos. “Uma outra guarnição, que assumiria o serviço às 19h, estava indo ao local para render o pessoal. Na ida, a equipe se deparou com o Ford Fiesta, que fazia ultrapassagens pelo acostamento em atitude suspeita, e pediu para que a guarnição da frente, que atendia o acidente, abordasse o veículo”.

Cabo Alexandre Maciel morreu atropelado.

Informado da situação, o cabo Maciel imediatamente se colocou a postos e, ao ver o veículo, deu ordem de parada. O motorista, porém, desobedeceu e atropelou o policial. Na sequência, o condutor abandonou o veículo e fugiu do local a pé, deixando para trás uma mulher, que foi detida.

Ainda segundo o subtenente, a prioridade do momento foi socorrer o cabo, que ficou gravemente ferido. Ele chegou a ser atendido pelos bombeiros voluntários e foi levado à Unidade de Pronto Atendimento de Massaranduba. Apesar dos esforços das equipes, ele acabou não resistindo. O militar era natural de Blumenau, tinha 40 anos e deixa mulher e dois filhos.

Notícias relacionadas

Deixe uma resposta

Últimas notícias

error: Toda e qualquer cópia do Portal Alexandre José precisa ser creditada ao ser reproduzida. Entre em contato com a nossa equipe para mais informações pelo e-mail jornalismo@alexandrejose.com