InícioGeralDefesa Civil atende quase 100 ocorrências relacionadas à chuva em Blumenau

Defesa Civil atende quase 100 ocorrências relacionadas à chuva em Blumenau

A Defesa Civil atendeu 97 ocorrências relacionadas à chuva em Blumenau até a manhã desta quinta-feira (5), informou o secretário da pasta, Carlos Olímpio Menestrina, em conversa com o comunicador Alexandre José. Entre as ocorrências atendidas estão 55 deslizamentos de terra – todos, a princípio, de pequeno porte, sem atingir nenhuma residência.

• Clique aqui e faça parte do nosso grupo de notícias no WhatsApp

Durante a entrevista, o secretário afirmou que as equipes da Defesa Civil retornarão aos locais onde os deslizamentos ocorreram para reavaliar a situação. Ele também destacou que as pessoas que moram em regiões onde há risco de deslizamentos permaneçam atentas, uma vez que as condições ainda persistem, já que o solo segue encharcado.

Deslizamento em Blumenau. Foto: Divulgação / Defesa Civil

Ruas alagadas e desabrigados

O secretário também informou que há 47 pontos de alagamento na cidade, registrados em 33 ruas diferentes. Uma delas é a Rua 1º de Janeiro, no bairro Itoupava Norte, onde quatro pessoas ficaram desabrigadas.

Todas estão abrigadas na estrutura montada na Igreja Evangélica Livre de Blumenau (IELBLU), localizada na Rua Cidade do Salvador, no bairro Itoupava Norte, e aguardam o nível do rio baixar ainda mais para retornarem às suas casas. Não há registro de mais desabrigados na cidade.

Homens empurram carro na Rua 1º de Janeiro, na Itoupava Norte, nesta quarta-feira (4). Foto: Portal Alexandre José

“Temos 47 pontos de alagamento em 33 ruas de Blumenau, que permanecem atingidas pelas cheias do rio”, disse o secretário. “Mas acreditamos que durante o dia a situação deve voltar ao normal, já que notamos que, embora lentamente, a cota de enchente está reduzindo”.

O Rio Itajaí-Açu atingiu seu pico às 2h desta quinta-feira, quando chegou a 9,39 metros. Deste então, o nível do rio tem apresentado redução, chegando a 9,16 metros na medição das 8h – sete centímetros a menos que às 7h. Com a previsão de sol para os próximos dias, o nível deve seguir reduzindo.

Dique da Fortaleza

Outro tema debatido na entrevista foi o Dique da Fortaleza, estrutura instalada para evitar o aumento das águas durante as enchentes e enxurradas na região. Segundo o secretário, o dique – assim como os demais existentes – tem sua capacidade limitada pelo rio.

“Recebemos várias ligações informando que o dique estava com problema, mas esse dique tem sua capacidade limitada pelo nível do rio”, afirmou Menestrina. “Chegando aos 9,50 metros, ele não consegue mais operar, porque o rio acaba bloqueando a saída da galeria do dique. Então a operação é inversa, com o fechamento das comportas, para evitar que a água do rio consiga acessar a bacia que o dique protege. É uma ferramenta tem essa limitação“.

Dique da Fortaleza, em Blumenau. Foto: Marcelo Martins / Prefeitura de Blumenau

Águas vindas do Alto Vale

Por fim, Menestrina comentou que a água vinda do Alto Vale – onde as chuvas também provocaram estragos – não deve impactar em um novo aumento do nível do Rio Itajaí-Açu em Blumenau, já que a vazão tem acontecido de “forma genérica” em toda região.

“O que pode alterar e estabilizar o nível do rio em Blumenau são as aberturas das comportas das barragens de Ituporanga e Taió“, destacou o secretário. “Mas já conversamos com o secretário de Defesa Civil do Estado e pedimos para que isso seja feito com muita cautela, para que as comportas só sejam abertas quando o rio estiver em um nível de segurança, algo abaixo dos 6 metros, o que só deve acontecer nos próximos três dias”.

Rua alagada em Rio do Sul, nesta quarta-feira (4). Foto: Corpo de Bombeiros


Notícias relacionadas

Deixe uma resposta

Últimas notícias

error: Toda e qualquer cópia do Portal Alexandre José precisa ser creditada ao ser reproduzida. Entre em contato com a nossa equipe para mais informações pelo e-mail jornalismo@alexandrejose.com