InícioMárcia PontesTrânsito: é possível parar na faixa mesmo com carro atrás, por Márcia...

Trânsito: é possível parar na faixa mesmo com carro atrás, por Márcia Pontes

Essa é uma tentativa de justificativa muito comum para tentar explicar porque o motorista não parou para o pedestre fazer a travessia com segurança na faixa: “não deu para parar porque vinha carro atrás”. Inclusive tem servido de alegação nas peças judiciais quando o atropelamento não foi evitado e teve como resultado lesões físicas e até mortes.

• Clique aqui e faça parte do nosso grupo de notícias no WhatsApp

Mas, o fato é que quem dita o comportamento do motorista que vem atrás é aquele que está à sua frente e com pequenas ações de prevenção é possível avisar o motorista que vem atrás de uma parada na faixa sem provocar acidentes.

O da frente dita o ritmo

Em vez de ficar irritado e se comportar de modo agressivo quando o motorista que vem atrás começa a colar, acelerar e até ameaçar, a melhor coisa é deixar ir. Mesmo em vias estreitas é mais prudente que o motorista que vai à frente encoste ou dê seta, reduza a marcha e aproxime-se o máximo possível do bordo da via para que o outro o ultrapasse.

É muito melhor se livrar de um motorista agressivo que pode fazer uma ultrapassagem indevida em local de pouca visibilidade, subida ou curva do que ficar trancando a passagem dele.

Breves toquinhos no freio

Como o motorista que vem à frente dita o ritmo do quem vem atrás sempre que se aproximar de uma faixa de pedestres dar breves toques de aviso no pedal de freio faz com que o motorista que vem atrás capte rapidinho a mensagem de “estou reduzindo” ou “vou parar para o pedestre”.

Na condução do veículo aquele que está à frente dita o ritmo de quem vem atrás. Se o motorista que está à frente respeita a velocidade da via o de trás também tende a respeitar. Quando o da frente abusa da velocidade quem vai determinar o modo como vai dirigir é que o está atrás. Afinal, não é porque o motorista da frente faz besteira no trânsito que o outro tem de fazer também.

Os breves toques no freio também alertam o motorista que vem atrás e que esteja distraído em algum momento. Se da primeira vez ele não percebe o aviso perceberá nas outras tentativas.

Break light

O break light ou luz de freio auxiliar costuma vir instalado de fábrica nos modelos de veículos mais novos, mas mesmo naqueles que saíram de fábrica sem o dispositivo é possível comprar ao preço médio de R$ 100 e mandar instalar.

O break light fica na altura dos olhos tanto do motorista quanto do motociclista e, além das luzes de freio nas lanternas dos veículos de quatro rodas, faz o papel de luz auxiliar facilmente percebida pelos condutores.

Partindo do entendimento de que segurança é investimento e não despesa vale muito a pena ter um break light instalado no veículo.

Mudança de faixas de mesmo sentido

As vias como a rua São Paulo com três faixas de mesmo sentido de circulação ilustram bem o exemplo: sempre que o motorista vai mudar de faixa ele tende a preocupar-se mais ou deter mais atenção nos espelhos retrovisores de fora e o de dentro. É justamente nesse momento que ele descuida de olhar para a frente e mesmo a alguns metros de distância da faixa acaba “perdendo a visão” do pedestre durante a travessia.

Mudar de faixa onde tem faixa de pedestre é infração gravíssima e muitos sequer sabem ou respeitam essa norma de trânsito. O alerta vale tanto para motoristas quanto para pedestres: ver e ser visto é a regra de ouro no trânsito.

Dizer que atropelou alguém ou tirou a preferência na faixa de pedestres porque vinha carro atrás não é desculpa para isentar de responsabilidade. Aliás, vale um questionamento bem pertinente: por que na hora de fazer manobras e conversões sem dar seta muitos motoristas não têm a mesma preocupação com quem vem atrás?

O motorista que está à frente é quem dita o ritmo e avisa o condutor de atrás o que vai fazer. Comunicação da forma adequada no trânsito faz a diferença e salva vidas.

A coluna espera contribuir e lança o desafio: melhore a comunicação com os outros usuários do trânsito e pratique essas dicas de trânsito seguro. Depois é só comentar relatando os resultados.

Muita prevenção e antecipação aos riscos na vida e na vida para todos!

Texto escrito por MÁRCIA PONTES

Márcia Pontes é escritora, colunista e digital influencer no segmento de formação de condutores, com três livros publicados. Graduada em Segurança no Trânsito pela Unisul, especialista em Direito de Trânsito pela Escola Superior Verbo Jurídico, especialista em Planejamento e Gestão do Trânsito pela Unicesumar. Consultora em projetos de segurança no trânsito e professora de condutas preventivas no trânsito. Vencedora do Prêmio Denatran 2013 na categoria Cidadania e vencedora do Prêmio Fenabrave 2016 em duas categorias.

Notícias relacionadas

Deixe uma resposta

Últimas notícias

error: Toda e qualquer cópia do Portal Alexandre José precisa ser creditada ao ser reproduzida. Entre em contato com a nossa equipe para mais informações pelo e-mail jornalismo@alexandrejose.com