InícioGeralCovid-19: Governo emite alerta após casos crescerem mais de 500% em SC

Covid-19: Governo emite alerta após casos crescerem mais de 500% em SC

O número de casos de Covid-19 em Santa Catarina cresceu 560% entre os dias 19 de dezembro e 1º de janeiro, divulgou a Secretaria de Estado da Saúde nessa quarta-feira (5). De acordo com a pasta, os números devem refletir no crescimento na média móvel dos casos no estado.

Com base nos números, a Superintendência de Vigilância em Saúde (SUV) emitiu um alerta à população, para que as medidas de prevenção à Covid-19 sejam reforçadas; e também para os serviços de saúde de todo o estado, para que estejam preparados para um aumento expressivo no número de casos de Síndrome Gripal.

Segundo a Secretaria de Saúde, a confirmação da transmissão comunitária da variante Ômicron no estado (quando não é mais possível identificar a origem da infecção), bem como o aumento dos casos de Covid-19 e da procura de pessoas com síndrome gripal aos serviços de saúde foram fatores essenciais para o alerta à sociedade.

Quer receber as notícias do Portal Alexandre José direto em seu celular, pelo WhatsApp? Então clique aqui e entre em nosso grupo. Informação em tempo real, onde quer que você esteja!

“Já estamos sentindo essa tendência de crescimento do número de casos, tendo em vista a grande procura da população pelos serviços de saúde, com alguns registros de superlotação, e aumento de testes com resultado positivo para Covid-19. Dessa forma, é necessário reforçar as medidas de prevenção, assim como os serviços de saúde precisam estar preparados para o aumento na procura por atendimento”, ressalta o diretor da Diretoria de Vigilância Epidemiológica (Dive), João Augusto Brancher Fuck. 

Neste momento em que há um aumento da circulação de pessoas, em virtude da temporada de verão, o alerta é para que a população reforce as medidas de prevenção contra a Covid-19, com o uso de máscara em ambientes fechados ou nos ambientes abertos com aglomeração; higienização frequente das mãos com água e sabão ou álcool em gel; distanciamento social de, no mínimo, um metro, evitando ao máximo aglomerações; preferência por frequentar espaços ao ar livre, bem ventilados; além do cuidado ao fazer viagens, fazendo-as somente se for muito necessário. 

Outra medida considerada de extrema importância é a vacinação. Para aqueles que ainda não tomaram a primeira dose, é essencial que procurem um ponto de vacinação. Para as pessoas que precisam completar o esquema vacinal com a segunda dose ou dose de reforço a recomendação é a mesma, procurar um ponto de vacinação para garantir a proteção.

O intervalo da segunda dose para AstraZeneca é de 10 a 12 semanas; Coronavac, 28 dias; e Pfizer, 8 semanas. Para a dose de reforço, o prazo é de 4 meses após a segunda dose para os vacinados com as duas doses; e de 2 meses após a dose única para vacinados com a Janssen. 

Serviços de saúde

Para os serviços de saúde, a Secretaria recomenda a realização imediata de testes para a detecção da Covid-19 e também que seja elaborada uma estratégia de atendimento e triagem com o objetivo de reduzir a demanda dos serviços de urgência e emergência e unidades de pronto atendimento.

Notícias relacionadas

Deixe uma resposta

Últimas notícias

    error: Toda e qualquer cópia do Portal Alexandre José precisa ser creditada ao ser reproduzida. Entre em contato com a nossa equipe para mais informações pelo e-mail jornalismo@alexandrejose.com