InícioSegurançaIncêndio que feriu avó e neta em Gaspar foi criminoso e causado...

Incêndio que feriu avó e neta em Gaspar foi criminoso e causado pela própria idosa, acusa mãe da criança

O incêndio que deixou neta e avó feridas na tarde dessa quarta-feira (3) em Gaspar foi criminoso e causado pela própria idosa, afirmou a mãe da criança e filha da suspeita à Polícia Militar. Segundo ela, a mulher de 66 anos se trancou dentro de um quarto com a criança e colocou fogo em um colchão.

A ocorrência foi por volta das 15h20min, na Rua São Bento, no bairro Santa Terezinha. De acordo com o Corpo de Bombeiros, a criança tem apenas 1 ano e 8 meses e sofreu queimaduras de primeiro e segundo grau em mais de 50% do corpo. Ela foi encaminhada com urgência ao Hospital de Gaspar, onde segue internada.

A idosa também sofreu queimaduras e foi encaminhada pelo Samu ao hospital, onde ficou em observação. Enquanto isso, policiais militares foram com a mãe da criança (filha da suspeita) até à delegacia, onde apresentaram as informações ao delegado de plantão. Diante dos fatos, foi ordenada a prisão em flagrante da idosa por tentativa de homicídio.

Questionada sobre a atual situação do caso, a Polícia Civil de Gaspar ainda não se pronunciou. A matéria será atualizada assim que novas informações forem divulgadas à imprensa.

O incêndio

O Corpo de Bombeiros foi acionado por vizinhos, que ajudaram a família. Quando os socorristas chegaram, avó e neta já haviam sido retiradas da residência em chamas. Elas receberam os primeiros socorros no local e depois, com o apoio do Samu, foram encaminhadas ao Hospital de Gaspar.

Segundo os bombeiros que atenderam a criança, a menina estava consciente, orientada, com sinais vitais estáveis, porém teve queimaduras em mais de 50% do corpo. A avó foi atingida nas pernas e nos braços, apresentando sinais de inalação de fumaça, de acordo com a equipe do Samu.

Diversas guarnições do Corpo de Bombeiros trabalharam juntas para combater as chamas, incluindo o efetivo que estava em um treinamento na escola Escola de Educação Básica Professor Vitorio Anacleto Cardoso, onde havia um simulado de princípio de incêndio com vítima.

“Foram eliminados os focos restantes do fogo no quarto que havia sido controlado por vizinhos, a fim de evitar a propagação para outros ambientes, sendo usados aproximadamente 2 mil litros de água. Foi utilizado o ventilador de incêndio para eliminar a fumaça”, informa o relatório da ocorrência. O local foi isolado para posterior investigação das causas do incêndio.

Notícias relacionadas

Deixe uma resposta

Últimas notícias

    error: Toda e qualquer cópia do Portal Alexandre José precisa ser creditada ao ser reproduzida. Entre em contato com a nossa equipe para mais informações pelo e-mail jornalismo@alexandrejose.com