InícioEmerson LuisEsporte: Tem gente que é insubstituível, por Emerson Luis

Esporte: Tem gente que é insubstituível, por Emerson Luis

Com raríssimas exceções, a maioria dos atletas e treinadores é movido por desafios e títulos.

A motivação aumenta com um salário bom e em dia.

Se o trabalho for em um clube organizado, que te oferece carta branca para montar ou fazer parte de um grupo com possibilidade de ser campeão, melhor ainda.

Poder concentrar toda a energia apenas na sua verdadeira função, sem se preocupar com os problemas fora de campo/quadra, também ajuda na tomada de decisão.

Apan em jogo no Galegão pela Superliga de vôlei. Foto: Raphael Moser

Por mais satisfeito que esteja com o legado que produziu no esporte e com a vida acomodada e segura que construiu, uma proposta com mais visibilidade nacional na carreira muda planos e pré-conceitos.

Time de Handebol em ação no Sesi na Liga Nacional. Foto: Abluhand

No futebol, isso é regra.

Poucos conseguem criar uma identidade com a instituição.

O menino mal toca na bola e já está com a cabeça no exterior.

Sub 20 do Metropolitano disputa o Campeonato Municipal. Foto: CA Metropolitano

Vôlei, basquete, handebol, remo, judô, atletismo, futsal (nem tanto)…

Em um time considerado inferior, o jogador(a) tem de ralar em uma ou mais competições ou até mesmo arrebentar em toda a temporada para chamar a atenção de um clube maior.    

Por mais que tenha se encantado com a cidade ou conhecido alguém que criou intimidade, ninguém vai pensar duas vezes se surgir uma oportunidade interessante.

Isso vale para qualquer profissão.

Futsal de Blumenau na Liga Nacional. Foto: Sávio Pereira

Reconhecimento.

Meritocracia.

Basicamente é o que está acontecendo na vida de um profissional vencedor e muito respeitado em todo o país.

São mais de 40 anos de entrega e amor ao esporte de Blumenau.

Uma peça imprescindível e, porque não, insubstituível, no momento atual do projeto.

Não estou autorizado a revelar seu nome.

Porém, o fato está sacramentado.

Até o fim do mês ele fica na cidade.

Time sub 19 do basquete de Blumenau. Foto: Vitor Bett

A decisão pegou todo mundo de surpresa.

Pelo contexto histórico envolvido.

Acredito que será (seja) um até logo!

Oxalá.

Porque na prática, já na primeira competição, o impacto será grande.

   

Notícias relacionadas

Deixe uma resposta

Últimas notícias

    error: Toda e qualquer cópia do Portal Alexandre José precisa ser creditada ao ser reproduzida. Entre em contato com a nossa equipe para mais informações pelo e-mail jornalismo@alexandrejose.com