InícioSegurançaCondenado autor de latrocínio em Blumenau que matou e mandou foto do...

Condenado autor de latrocínio em Blumenau que matou e mandou foto do corpo

O homem acusado de matar Alan Pinto Brasil, em Blumenau, em novembro de 2020, foi condenado a 31 anos de prisão. Alanielson Rodrigues Baia, preso preventivamente ao longo da investigação, terá que cumprir a pena em regime inicial fechado e não poderá recorrer da decisão em liberdade.

Quer receber as notícias do Portal Alexandre José direto em seu celular, pelo WhatsApp? Então clique aqui e entre em nosso grupo. Informação em tempo real, onde quer que você esteja!

O latrocínio – roubo seguido de morte – ocorreu no dia 1º de novembro do ano passado, em uma quitinete na Rua Ernst Kaestner, no bairro Itoupava Central, nas proximidades do Aeroporto Quero-Quero. A vítima foi morta com, pelo menos, 15 golpes do que se acreditava ser uma faca.

Porém, segundo a denúncia do Ministério Público, o autor utilizou também (além da faca) um garfo e um espeto de churrasco, depois de imobilizar Alan e amarrar punhos e cabeça com um pedaço de pano. O criminoso teria se aproveitado da confiança da vítima para entrar no imóvel, por volta das 7h.

Foto: Arquivo / Portal Alexandre José

Depois de matar Alan, Alanielson ainda fotografou o corpo e enviou a foto por aplicativo de celular para outra pessoa. Finalmente, recolheu tudo que conseguiu carregar da casa da vítima e fugiu levando os seguintes itens: ventilador, roupas, calçados, aparelhos eletrônicos, telefone celular.

O acusado ainda usou o carro de Alan, que logo abandonou em um posto de combustíveis na região. O corpo da vítima só foi descoberto três dias depois por um amigo, que foi ao apartamento preocupado com a falta de contato. Alanielson acabou sendo preso no dia 6 de novembro, em Pomerode.

Na sentença, o réu foi condenado a 30 anos por latrocínio e mais um ano de prisão por vilipêndio de cadáver, que é crime contra o respeito dos mortos (pelo fato dele ter fotografo o corpo e encaminhado a foto). Ele não poderá recorrer em liberdade em função da gravidade do crime e da possibilidade de reiteração.

Notícias relacionadas

Deixe uma resposta

Últimas notícias

    error: Toda e qualquer cópia do Portal Alexandre José precisa ser creditada ao ser reproduzida. Entre em contato com a nossa equipe para mais informações pelo e-mail jornalismo@alexandrejose.com