InícioEmerson LuisEsporte: Opiniões, críticas e confetes, por Emerson Luis

Esporte: Opiniões, críticas e confetes, por Emerson Luis

Antes de me afastar por duas semanas para passear e descansar com a família, por conta do recesso escolar, reforço que ao produzir uma postagem, não tenho a pretensão de despertar polêmica.

E sim provocar um debate.

Travar uma discussão civilizada e construtiva.

Buscar um norte.

Que nem sempre é pavimentado com confetes e lantejoulas.

Foto: Matt Duncan-Unsplash/Reproduição

Não consigo fechar os olhos quando o problema é de simples solução.

Passar pano é pior ainda.

Escolho ser “do contra”.

Arte: Reprodução: Internet

Já fiz de tudo um pouco na carreira.        

Embora tenha mais de 30 anos de profissão, sou um aspirante a cronista.

Virei oficialmente comentarista online por causa do dono do Portal.

Desde a sua implantação, em julho de 2018, minha responsabilidade por aqui era cuidar da área do esporte.

Escrevia as mais diversas matérias, sobretudo locais.

Em janeiro de 2020, o site passou a contar com um time de colunistas.

Foi daí que nasceu o convite do Alexandre José.

Confesso que o perfeccionismo nos detalhes e na apuração das informações me torturam durante a semana.

Mesmo assim, sou grato a ele pela confiança e parceria.

Alexandre José à serviço do Portal. Foto: Reprodução Twitter

Ter opinião, sobretudo independência editorial, é das tarefas mais enriquecedoras, porém das mais ingratas do jornalismo.  

Você nunca será unanimidade.

Em qualquer área ou função.

Foto: Stockphoto mania

Sempre existirá um interesse envolvido por trás de cada ponto de vista.

Pessoas ligadas direta e indiretamente a determinados temas abordados nesse espaço te parabenizam, enchem tua bola, ratificam que muita coisa está errada e/ou precisa mudar.

Contudo, essa insatisfação não ecoa, não repercute.

Até porque são profissionais que não podem se expor.

O segredo é saber conviver com esse “anonimato”.

Arte: Reprodução: Internet

As poucas palavras privadas de incentivo que recebo são de uma satisfação sem tamanho.

Não há preço que pague.

Quando vejo que de alguma maneira colaborei para ao menos se discutir um tema, digamos espinhoso, e que algum tipo de mudança aconteceu, por menor que seja, sinto que estou no caminho certo.

Dever cumprido e consciência tranquila.

Não preciso de mais nada. 

Notícias relacionadas

Deixe uma resposta

Últimas notícias

    error: Toda e qualquer cópia do Portal Alexandre José precisa ser creditada ao ser reproduzida. Entre em contato com a nossa equipe para mais informações pelo e-mail jornalismo@alexandrejose.com