InícioGeralÓrgãos trabalham para retomada da normalidade em região atingida por tornado

Órgãos trabalham para retomada da normalidade em região atingida por tornado

Órgãos do Governo do Estado trabalham de forma integrada desde a tarde do último sábado (29) para a retomada, no mais curto espaço de tempo possível, da normalidade nas cidades atingidas por uma tempestade que provocou destruição no Meio Oeste de Santa Catarina. A cidade mais prejudicada foi Campos Novos, onde a Defesa Civil confirmou a passagem de um tornado.

A velocidade do vento chegou a 123 quilômetros por hora, causando destelhamentos de casas, queda de postes e de estruturas metálicas, além de tombamento de veículos. Em outros municípios da região também foram registrados fortes ventos, granizo e raios. Equipes da Celesc, Casan, Defesa Civil, Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros Militar trabalham para restabelecer os serviços.

Celesc

Os ventos fortes que atingiram as regiões de Videira e Campos Novos derrubaram quatro torres de transmissão de energia elétrica de 230kV da empresa Evoltz. O Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), responsável pela coordenação do Sistema Interligado Nacional (SIN), informou que, por conta disso, houve o desligamento automático da linha de transmissão Campos Novos – Videira, que interrompeu o fornecimento de energia às Subestações Videira, Caçador, Caçador Castelhano e Fraiburgo.

Desde então, todas as equipes da Celesc vêm trabalhando de forma ininterrupta para recompor a parte afetada do seu sistema elétrico, além ficar à disposição da transmissora Evoltz para auxiliar a recuperar o sistema afetado pelas quatro torres. Entre as atitudes tomadas, a companhia percorreu os municípios afetados para verificar as cargas prioritárias e as formas de atender prioritariamente os hospitais, através de seus sistemas de distribuição de energia.

Neste domingo (30), a Celesc começou um esquema de rodízio de carga em Videira, para tentar mitigar os efeitos da falta de energia em virtude da queda das torres da Evoltz. Assim, os bairros do rodízio serão abastecidos por algumas horas, quando, então, a energia será suspensa para atender outra área da cidade.

Durante o pico do problema, na madrugada de sábado, cerca de 90 mil consumidores da região ficaram com o fornecimento de energia interrompido, mas com esta força de trabalho, a Celesc informa que, às 11h deste domingo, o sistema foi reestabelecido para cerca de 25% da população atingida, 22 mil unidades consumidoras.

Casan

Equipes da Casan também estão mobilizadas para recuperação de sistemas de abastecimento. Em Arroio Trinta, Macieira e Calmon, localizados na região Oeste, a companhia instalou geradores de energia e o fornecimento de água retorna de forma gradativa. Matos Costa, Rio das Antas e Pinheiro Preto também estão com sistemas em recuperação. A Casan solicita uso econômico para estabilização das unidades e normalização gradativa.

No Planalto Norte Catarinense, Lebon Régis e Timbó Grande estão com geradores instalados e abastecimento em recuperação. Pouso Redondo e Salete, na região do Alto Vale do Itajaí, os sistemas de captação e distribuição de água estão parcialmente mantidos, com manobras operacionais para atender toda a cidade.

Defesa Civil

As equipes da Defesa Civil do Estado foram reforçadas para prestar todo apoio aos municípios afetados. Num primeiro momento, foram entregues cerca de dois mil metros de lona na região Meio Oeste para cobrir as residências destelhadas pela força do vento e pelo granizo e prontamente foi iniciado o levantamento de dados.

A Defesa Civil ainda liberou itens de assistência humanitária. Já foram disponibilizados para a cidade de Campos Novos 1.783 telhas de fibrocimento, 222 cumeeiras, 26 cestas básicas para sete dias, 22 fardos de água potável, 50 colchões de solteiro e 50 kits de acomodação para solteiro. Ainda no sábado, colchões e kits de acomodação foram entregues para as famílias mais atingidas. Na manhã de domingo, a água potável e as cestas básicas já estavam sendo distribuídos pela Prefeitura de Campos Novos.

Os dados preliminares apontam que 256 casas foram atingidas, totalizando 1.024 pessoas afetadas de alguma maneira, destas 90 famílias precisaram de uma ajuda mais efetiva do Estado. Equipes da Defesa Civil estadual e municipal continuam levantando estragos nas áreas mais afastadas. Devido a grande quantidade de queda de árvores, muitas estradas vicinais ficaram interditadas e estão sendo liberadas aos poucos.

Quer receber as notícias do Portal Alexandre José direto em seu celular, pelo WhatsApp? Então clique aqui e entre em nosso grupo. Informação em tempo real, onde quer que você esteja!

Notícias relacionadas

Deixe uma resposta

Últimas notícias

    error: Toda e qualquer cópia do Portal Alexandre José precisa ser creditada ao ser reproduzida. Entre em contato com a nossa equipe para mais informações pelo e-mail jornalismo@alexandrejose.com