InícioGeralO que interfere no preço de gás de cozinha e como ficar...

O que interfere no preço de gás de cozinha e como ficar atento na hora da compra

O Procon de Blumenau tem monitorado os preços do gás junto às revendedoras e os estabelecimentos comerciais. E assim como os outros combustíveis, o gás de cozinha tem seu preço determinado no mercado global pelos movimentos de oferta e demanda. Neste ano, o quilo teve aumento de aproximadamente R$ 2,77, gerando um acréscimo de 5,1% no botijão. Aqui na cidade, o preço médio é de R$ 95,00.

De acordo com o coordenador do Procon, André Moura da Cunha, o valor de venda do gás de cozinha é resultado da incidência de impostos estaduais e que os aumentos gerados neste ano não indicam práticas abusivas. O órgão de defesa do consumidor ressalta ainda que o gás de cozinha é um produto não sujeito ao tabelamento de preços.

“A pesquisa é a melhor forma de adquirir preços mais baixos. Além disso, o consumidor deve-se atentar a alguns cuidados na hora da compra, como conferir se o nome da empresa fornecedora está em alto-relevo, bem como o mês e o ano de fabricação legível”, explica André. 

Além disso, o Procon também orienta os consumidores para outros cuidados na hora da compra, como evitar o botijão amassado, danificado ou mesmo enferrujado.  “Além de comprar somente de revendedores autorizados pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis, é importante que o consumidor verifique se o botijão está em boas condições, com lacre, rótulo segurança e que contenha instruções de uso”, reforça o coordenador.

Quer receber as notícias do Portal Alexandre José direto em seu celular, pelo WhatsApp? Então clique aqui e entre em nosso grupo. Informação em tempo real, onde quer que você esteja!

Notícias relacionadas

Deixe uma resposta

Últimas notícias

error: Toda e qualquer cópia do Portal Alexandre José precisa ser creditada ao ser reproduzida. Entre em contato com a nossa equipe para mais informações pelo e-mail jornalismo@alexandrejose.com