InícioNutriçãoNutrição: como o estilo de vida saudável pode ajudar na fibromialgia, por...

Nutrição: como o estilo de vida saudável pode ajudar na fibromialgia, por Manoela Fenilli

Fibromialgia é uma síndrome clínica caracterizada pela presença de dor crônica, fadiga e pode ocasionar vários distúrbios gastrointestinais, afetar humor, sono e causar até ansiedade e depressão. Está classificada como uma doença na qual a população mais acometida são mulheres entre 35 a 60 anos e comumente está associada a sobrepeso e obesidade.

Essa condição não tem uma cura ou causa bem estabelecida. O tratamento geralmente é focado para aliviar as dores crônicas e outros sintomas pertinentes. Uma das possibilidades é a origem autoimune e muitos estudos relacionam com a deficiência de vitamina D. O desequilíbrio na microbiota intestinal também está muito ligado com todo quadro dessa patologia.

A literatura ainda mostra uma associação do aparecimento dessa doença em indivíduos que tem uma sensibilidade ao trigo (glúten) não celíaco (que não desenvolvem a doença celíaca), porém ao consumir alimentos fonte um desequilíbrio na microbiota intestinal pode ser gerado pela absorção incorreta dessa substância. E isso pode ocasionar um processo inflamatório, e posteriormente dores musculares, articulares e/ou sintomas muito parecidos com sinais de fibromialgia.

Então com certeza o estilo de vida saudável, a modulação do intestino e, consequentemente, a melhora da inflamação de baixo grau e da conexão intestino cérebro são aliados fundamentais para o aumento da qualidade de vida dos indivíduos nesses casos. Vem comigo para saber mais dicas saudáveis e podermos ajudar mais pessoas com fibromialgia.

Nutrientes importantes que devem estar presentes no dia a dia para minimizar o quadro de fibromialgia: vitamina D (sol), cálcio (vegetais verdes escuros crus, gergelim, leite e derivados), Ômega 3 (atum, sardinha, linhaça, chia), coenzima Q10 (carnes, aves, peixes, nozes, espinafre, abacate), triptofano (banana, mel, cacau, laticínios, grão de bico), Magnésio (vegetais folhosos verde escuros, cereais integrais). Creatina possui função neuroprotetora e melhora o fornecimento de energia.

Outra dica para fase aguda dos sintomas na fibromialgia é evitar ou reduzir ao máximo: café, alimentos com lactose (leite e derivados), chocolate, açúcares, farináceos (pão, macarrão, massas), bebidas açucaradas (sucos industrializados, refrigerantes), gorduras de fonte animal (saturadas) e bebida alcoólica.

O estresse oxidativo causado pela doença afeta a energia de dentro da célula (na mitocôndria) e então suplementos e nutrientes antioxidantes como vitamina C (frutas cítricas como laranja, tangerina limão), frutas arroxeadas (açaí, morango, uva, jabuticaba, frutas vermelhas), cacau, azeite de oliva, aveia, frutas e verduras com casca e bagaço ricas em fibras são essenciais. Fundamental também ter uma boa ingestão de água ao longo do dia.

Espero que gostem das dicas e que possa ajudar cada vez mais pessoas. Um acompanhamento nutricional com avaliação individualizada nesses casos é bem interessante para adequar as necessidades individuais. Vamos espalhar conhecimento e qualidade de vida para se ter um estilo saudável cada dia melhor!

Texto escrito por MANOELA KRAEMER FENILLI

Manoela Kraemer Fenilli é nutricionista formada pela Universidade do Vale do Itajaí (Univali-SC) em 2007. Pós-graduada em Nutrição Clínica Funcional e Nutrição Esportiva Funcional pela VP/Universidade Cruzeiro do Sul (Unicsul-SP). Atendimentos personalizados com foco em modulação intestinal, emagrecimento, câncer, desequilíbrios nutricionais e nutrição para atletas e praticantes de atividade física. CRN 7668.

Quer receber as notícias do Portal Alexandre José direto em seu celular, pelo WhatsApp? Então clique aqui e entre em nosso grupo. Informação em tempo real, onde quer que você esteja!

Notícias relacionadas

Deixe uma resposta

Últimas notícias

error: Toda e qualquer cópia do Portal Alexandre José precisa ser creditada ao ser reproduzida. Entre em contato com a nossa equipe para mais informações pelo e-mail jornalismo@alexandrejose.com