InícioGeralEspecial: 5 filmes clássicos que foram fracassos em sua estreia no cinema

Especial: 5 filmes clássicos que foram fracassos em sua estreia no cinema

São vários os fatores que determinam o sucesso de um filme (ou falta dele). Seja devido a uma má campanha de divulgação, falta de recursos financeiros ou lançados na época “errada”. Aqui estão cinco filmes que não causaram grande impacto em seu ano de lançamento, mas com o tempo encontraram sua audiência e se tornaram clássicos cinematográficos:

1 – A Fantástica Fábrica de Chocolate (1971)

Baseado no romance de sucesso de Ronald Dahl e com Gene Wilder no papel de Willy Wonka, “A Fantástica Fábrica de Chocolate” tinha um grande potencial com a história única de um excêntrico fabricante de doces vivendo em uma linda e gigantesca fábrica à procura de um herdeiro para seu negócio, mas acabou não capturando a audiência da época. A renomada publicação The New York Times classificou o filme como “tedioso e com poucos momentos de humor”. A obra também teve uma uma bilheteria muito abaixo do esperado, o que fez com que o estúdio Paramount Pictures vendesse seus direitos para a Warner Bros por menos de um terço de seu orçamento. O novo estúdio decidiu passar a exibir o filme na televisão e com o tempo ele se tornou um amado clássico que marcou a infância de muitos.

2 – Clube de Luta (1999)

Estrelado por Edward Norton e Brad Pitt, “Clube de Luta” de 1999 acompanha um homem que abandona a vida material e decide criar um clube de luta livre com um novo amigo, foi mal compreendido pelo público e pela crítica em seu lançamento. O filme obteve resenhas negativas que o acusavam de promover violência gratuita e terrorismo. Boa parte do público que esperava ver um blockbuster facilmente digestível ficou confuso com a trama. Consequentemente, o filme que teve um orçamento de 100 milhões de dólares acabou lucrando somente 66 milhões. O sucesso de Clube de Luta chegou com o público do DVD, quebrando recordes nas locadoras americanas. Atualmente, o filme é aclamado pela crítica especializada que com o tempo entendeu sua crítica à masculinidade tóxica e ao consumismo.

3 – Garota Infernal (2009)

O filme mais recente da lista (e também o mais controverso), “Garota Infernal” é um exemplo perfeito de péssimo marketing. A roteirista Diablo Cody havia ganhado o Oscar de “Melhor Roteiro Original” pelo seu primeiro trabalho, a comédia romântica “Juno”. Com o sucesso inicial, ela foi dada liberdade criativa para escrever o roteiro que quisesse. Assim, surgiu a ideia de um filme que mescla comédia e terror sobre uma garota que se transforma em um demônio e devora garotos. A trama ousada ocasiona momentos hilários misturados com críticas inteligentes à toxidade em relações femininas e a pressão que a sociedade põe em garotas adolescentes. A equipe de marketing do estúdio porém decidiu promover o filme utilizando somente o apelo sexual da estrela Megan Fox e atraindo um público-alvo composto por jovens homens que se incomodaram com a mensagem feminista da obra. Com o passar da década porém, o filme encontrou sua audiência e é agora cultuado como o mais icônico da carreira de Cody e Megan.

4 – O Iluminado (1980)

Baseado no best-seller de Stephen King, Stanley Kubrick entregou uma obra-prima com “O Iluminado”. Quebrando inúmeras regras do terror convencional, o filme se tornou um dos mais influentes de todos os tempos. Com uma direção impecável e atuações espetaculares de Jack Nicholson e Shelley Duvall, a única explicação para o fracasso inicial do filme é o fato dele ser a frente seu tempo. Apesar da bilheteria relativamente boa, a obra foi completamente ignorada pelas grandes premiações do cinema. Na verdade, Kubrick recebeu uma “Framboesa de Ouro” por “Pior Diretor” na época. Até mesmo o autor Stephen King criticou seu trabalho, alegando que Kubrick não tinha entendimento do gênero terror. Toda a má recepção era uma consequência do roteiro não tentar dar “sustos fáceis” ao telespectador, preferindo explorar o lado psicológico do horror de um homem que lentamente perde sua sanidade. Atualmente, todo o gênero do terror psicológico tem inspiração na obra, provando sua relevância através do tempo.

5 – Blade Runner (1982)

Com uma estética e efeitos visuais facilmente reconhecíveis, “Blade Runner” tem uma trama futurista que segue um ex-policial caçando clones fugitivos e é um dos filmes mais memoráveis dos anos 80, mas como os outros filmes acima ele não recebeu esse reconhecimento imediatamente. Os “Sci-fies” de aspecto similar “Star Treck 2” e “ET” acabaram roubando a atenção do público fazendo com que a bilheteria de Blade Runner mal conseguisse pagar seu caro orçamento. O filme era talvez ambicioso demais para o grande público e a crítica que classificou a obra como “visualmente deslumbrante mas com uma trama fraca”.  O universo de Blade Runner lentamente atraiu fãs quando foi lançado em formato VHS e, décadas depois de sua estreia, renomadas revistas como a “Variety” que inicialmente fizeram resenhas negativas do filme agora elogiavam suas camadas de suspense policial e mistério misturadas com ficção-científica e reconheceram sua importância na história do cinema.

Quer receber as notícias do Portal Alexandre José direto em seu celular, pelo WhatsApp? Então clique aqui e entre em nosso grupo. Informação em tempo real, onde quer que você esteja!

Notícias relacionadas

Deixe uma resposta

Últimas notícias

error: Toda e qualquer cópia do Portal Alexandre José precisa ser creditada ao ser reproduzida. Entre em contato com a nossa equipe para mais informações pelo e-mail jornalismo@alexandrejose.com