InícioNutriçãoNutrição: Você conhece Kombucha? Por Manoela Kraemer Fenilli

Nutrição: Você conhece Kombucha? Por Manoela Kraemer Fenilli

O nome Kombucha vem de uma crença ocidental de que a colônia ou bio-filme era na verdade uma alga marinha chamada Kombu, e pelo fato de na Índia os chás provindos da Camellia Sinensis (chá verde) serem chamados de chá ou chai. Um tempo depois foi visto que não era uma alga – mas o nome se popularizou dessa maneira.

Kombucha é uma bebida de chá fermentada formada a partir de uma colônia de bactérias e leveduras com características probióticas, e as mesmas possuem ação positiva no organismo auxiliando para a homeostase da nossa microbiota (popularmente chamada de “flora intestinal”). Essa cultura simbiótica, como também é denominada após a fermentação, produz uma bebida rica em ácidos orgânicos e vitaminas.

Então essa bebida pronta, depois de passar por todo processo de fermentação natural, pode fortalecer o sistema imunológico, agir como antibiótico natural, contribuir para saúde das articulações, combater os problemas no sistema digestivo. Também pode, através da conexão intestino cérebro, ser bem importante para ajudar na redução da ansiedade, alterações de humor, alívio do estresse, melhora do sono, possui efeito anti-inflamatório e antioxidante.

A kombucha entra numa classe que é chamada de posbióticos e associada a outras fontes alimentares ou via suplementos de probióticos ou bio mamps (fragmentos de bactérias probióticas) e também com presença de prebióticos (substratos das bactérias). Isso potencializa uma barreira intestinal e imunitária muito bem vinda para o nosso organismo, quase que blindando mesmo contra ataques externos que sofremos todos os dias e alteram constantemente o funcionamento adequada do nosso trato gastrointestinal.

A kombucha pode ser feita de forma artesanal ou industrial. Algumas diferenças no processo modificam a apresentação final, por exemplo: industrialmente é adicionada de gás para produzir o efeito gaseificante e saborizada normalmente artificialmente; por outro lado, feita artesanalmente deve-se ter um cuidado muito grande com higienização e manipulação caseira, isolando áreas somente para preparo da kombucha e armazenamento correto. Com isso, o produto final sai levemente gaseificado, porém é saborizado naturalmente e pode ser utilizado açúcares mais saudáveis no processo.

Então vamos aproveitar essa bebida natural, pouco calórica, saudável e otimizar nossas escolhas, já que pelo seu poder gaseificado pode ser facilmente substituída por refrigerantes, além disso uma pequena “dose” de 100ml por dia já traz todos esses benefícios e é super versátil, podendo ser usada de várias formas e como base de outras bebidas, sucos, drinks, chás.

Precisamos cuidar muito da nossa saúde em vários aspectos e devemos lançar mão de opções práticas, fáceis e acessíveis como a kombucha para compor nossa ingestão alimentar, nutrindo nosso corpo para que estejamos cada dia mais com muita vitalidade positiva, saúde e qualidade de vida.

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é Captura-de-Tela-2021-01-07-as-11.06.04.png
Texto escrito por MANOELA KRAEMER FENILLI

Manoela Kraemer Fenilli é nutricionista formada pela Universidade do Vale do Itajaí (Univali-SC) em 2007. Pós-graduada em Nutrição Clínica Funcional e Nutrição Esportiva Funcional pela VP/Universidade Cruzeiro do Sul (Unicsul-SP). Atendimentos personalizados com foco em modulação intestinal, emagrecimento, câncer, desequilíbrios nutricionais e nutrição para atletas e praticantes de atividade física. CRN 7668.

Quer receber as notícias do Portal Alexandre José direto em seu celular, pelo WhatsApp? Então clique aqui e entre em nosso grupo. Informação em tempo real, onde quer que você esteja!

Notícias relacionadas

Deixe uma resposta

Últimas notícias

    error: Toda e qualquer cópia do Portal Alexandre José precisa ser creditada ao ser reproduzida. Entre em contato com a nossa equipe para mais informações pelo e-mail jornalismo@alexandrejose.com