InícioEmerson LuisEsporte: Ainda dá para escapar, por Emerson Luis

Esporte: Ainda dá para escapar, por Emerson Luis

A vitória de 3 x 1 sobre o Concórdia traz confiança ao grupo e amplia a possibilidade de reação para escapar do rebaixamento. 

Esse é o foco no momento, embora ainda seja possível ficar entre os oito primeiros colocados que avançam para a próxima fase/mata-mata. 

Uma coisa de cada vez.

Tudo passa por uma vitória contra o Avaí. 

Mesmo mal na tabela, não acredito na queda do Leão para a Série B. 

Entretanto, esse é o momento para explorar a crise que ganha forma na Ressacada. 

Metrô alcançou a primeira vitória diante do Concórdia. Foto: Ricardo Artifon/Concórdia

No empate de 0 x 0 contra o Marcílio Dias, o Avaí jogou sem seu principal jogador e articulador.

Valdívia ainda discute a renovação de contrato que terminou no último dia 31. 

Não se sabe se estará em campo na Baixada, assim como os seis atletas lesionados.

Uma coisa é certa: os dois jogadores mais rodados do elenco, o zagueiro Betão e o volante Bruno Silva, expulsos na última quinta-feira (10), não viajam para o Alto Vale.

Quem também está fora pelo terceiro cartão é o atacante Lourenço.

Sem acordo financeiro, permanência de Valdívia no Avaí é incerta. Foto: André Palma Ribeiro/Avaí FC

A primeira vitória tira um peso enorme. 

Mesmo com campanha inferior, o Metropolitano chega mais inteiro mentalmente no duelo do próximo domingo (4), às 16h, em Ibirama.    

Porém, um aspecto que não pode ser ignorado é o seu histórico de falhas na hora H contra clubes de maior investimento e camisa.  

Aconteceu aos montes.

De todo modo, o cenário é otimista.

Só não é melhor porque o time também não estará completo. 

Carlos Augusto é homem de confiança de Paulo Massaro. Foto: Reprodução

Paulo Massaro quando chegou detectou carências e pediu reforços, gente de sua confiança, com quem trabalhou. 

O departamento de Futebol agiu. 

Contra o Hercílio Luz, promoveu a estreia de Carlos Augusto.

O lateral direito deu uma boa arrumada no setor. 

Com moral, ganhou a tarja de capitão no Estádio Domingo Machado de Lima. 

Estava indo bem até que infantilmente deixou a equipe na mão quando cometeu uma falta desnecessária próxima do meio campo, aos 48 minutos da etapa final. 

Guto é experiente, apesar dos 23 anos.

Vacilou.

Vai fazer falta.

Paulo Massaro, ao fundo orientando o time, completou três jogos no comando do time. Foto: Bruno Golembiewski

Titular no início do estadual, Filipinho segue machucado, assim como o goleiro Dida, o zagueiro Arthur Minotta e o volante Berg – o lateral esquerdo Matheus cumpriu suspensão e fica à disposição.

A relação do último jogo foi essa:

Já deu para perceber que Paulo Massaro não é de inventar.

Tanto é que colocou em ação contra o Concórdia o 11 ideal na minha visão.

Não há ninguém pedindo passagem no banco, embora pareça ser questão de tempo, a inclusão do volante Jardel de 24 anos, que veio do Anápolis GO, entre os titulares.

É outro bruxo do técnico e não foi coincidência que a partir da sua entrada no intervalo, a equipe ganhou consistência, o passe longo, que ajudaram a produzir três gols em 12 minutos.

Jardel começou no ABC RN. Foto: Reprodução

Restam só quatro jogos como mostra a tabela.

Dois confrontos em Ibirama (Avaí e Juventus) e dois fora (Criciúma e Chapecoense).

O Metrô segue na zona de rebaixamento como aponta a classificação.

A evolução existe desde a chegada de Massaro e dos reforços.

Não dá para se empolgar, tampouco deixar de acreditar.

A tarefa ainda é árdua.

O resultado diante do Avaí vai decidir o tamanho da ambição do time blumenauense.

Martin Becker fechou o gol contra o Concórdia. Foto: Giullio Rotermel

Notícias relacionadas

Deixe uma resposta

Últimas notícias

    error: Toda e qualquer cópia do Portal Alexandre José precisa ser creditada ao ser reproduzida. Entre em contato com a nossa equipe para mais informações pelo e-mail jornalismo@alexandrejose.com