Início Segurança Polícia Civil investiga pagamentos ilegais de horas extras a funcionários da Prefeitura...

Polícia Civil investiga pagamentos ilegais de horas extras a funcionários da Prefeitura de Blumenau

Uma operação que investiga supostos pagamentos ilegais de horas extras na Prefeitura de Blumenau foi deflagrada na manhã desta quinta-feira (10) pela Polícia Civil. A ação foi realizada por meio da 4ª Delegacia Especializada no Combate à Corrupção de Blumenau, com apoio da Decor/DEIC, Delegacia de Gaspar, DPCami de Blumenau, e 1ª Delegacia de Blumenau.

A operação foi batizada como “Soldo Inflado” e apreendeu até o momento aproximadamente R$ 202 mil. Segundo a polícia, foram cumpridos mandados de busca e apreensão nos endereços dos suspeitos envolvidos no suposto esquema. O delegado Lucas Almeida, responsável pelas investigações, explica que foram apurados possíveis crimes de peculato e falsidade ideológica.

“Constatou-se que houve uma elevação no pagamento das rubricas ‘horas extras’ e ‘sobreaviso’ nos meses de pandemia, período em que, em geral, parte dos funcionários trabalhou em home office.” Investigou-se a notícia de que pagamentos do sobreaviso eram feitos em período acima do permitido legalmente, inclusive em meses de férias, e de que parte dos valores pagos a alguns funcionários eram dados a um ex-diretor para financiar ilegalmente a sua campanha eleitoral.”

O que diz a Prefeitura

“O Serviço Autônomo Municipal de Água e Esgoto (Samae) esclarece que tomou conhecimento pela imprensa da investigação realizada pela Polícia Civil na manhã desta quinta-feira.

Diante dos fatos, o prefeito Mário Hildebrandt determinou à Controladoria Geral do Município e Transparência a imediata instauração de uma auditoria na autarquia. O processo visa avaliar se os procedimentos adotados estão em conformidade.

Paralelamente, o presidente do Samae, Michael Schneider, informou que vai solicitar a abertura de uma sindicância para apurar os fatos. Vale ressaltar que o Samae possui autonomia administrativa e financeira para realização das atividades institucionais de saneamento básico.

Schneider também vai solicitar à Polícia Civil o inquérito instaurado para ter ciência dos detalhes da apuração, visando auxiliar na auditoria. Os servidores citados na operação serão afastados das funções até o fim das investigações.”

Notícias relacionadas

Deixe uma resposta

Últimas notícias

Presa funcionária pública que falsificou assinatura de uma juíza de Gaspar

Uma funcionária pública acusada de se passar por advogado foi presa preventivamente após utilizar decisões e atos de expedientes falsos para tentar soltar pessoas presas...

Câmara de Vereadores aprova repasse de recursos aos hospitais de Blumenau

A Câmara de Vereadores de Blumenau aprovou, nas sessões ordinária e extraordinária realizadas nesta quinta-feira (4), cinco projetos de lei em redação final. Os...

Primeiro apresentador de telejornal de SC recebe vacina em Blumenau

Confiança na ciência e responsabilidade com o próximo. Foi essa mensagem que passou o primeiro jornalista a apresentar um telejornal em Santa Catarina, vacinado...

MEC disponibiliza consulta de vagas do Sisu nesta sexta-feira

O Ministério da Educação disponibiliza nesta sexta-feira (5) a consulta de vagas a serem ofertadas no primeiro processo seletivo de 2021 do Sistema de...

MPF ajuíza três denúncias na segunda fase da Operação Alcatraz

A força-tarefa do Ministério Público Federal (MPF) que coordena as investigações relacionadas à Operação Alcatraz ajuizou mais três denúncias no começo da tarde desta...