InícioNutriçãoNutrição: dicas para você dar aquele "xô na celulite", por Luana Effi

Nutrição: dicas para você dar aquele “xô na celulite”, por Luana Effi

A lipodistrofia ginoide, conhecida popularmente como celulite, é um problema que incomoda muitas mulheres. Seu aparecimento tem a ver com genética, mas o que mais contribui para seu surgimento são nossos hábitos e estilo de vida.

Alguns fatores que favorecem o aparecimento dela são o excesso de peso, elevado níveis de estrogênio, resistência à insulina, intestino disbiótico e permeável, uma destoxificação deficiente, o excesso de sódio e cafeína e uma baixa ingestão de água.

Para quem deseja reduzir ou até mesmo eliminar ela da vida (ou do bumbum), busque:

  • Reduzir peso, e principalmente o percentual de gordura corporal. Diminuir o tamanho da célula de gordura e a compressão que esta faz sobre o tecido linfático, é o primeiro passo.
  • Adequar os níveis de estrogênio. Este hormônio, que é naturalmente elevado em mulheres, pode estar aumentado quando se faz uso de anticoncepcionais (você pode avaliar com seu médico a possibilidade de uso de outros métodos anticoncepcionais) ou por aumento da aromatase (processo de conversão de testosterona a estradiol). A aromatase é inibida por nutrientes e fitoquímicos como zinco (ostras, carne, castanhas), vitamina C (laranja, limão, acerola, abacaxi), ácido elágico (alimentos vermelhos/arroxeados) e resveratrol (uva). 
  • Controlar o índice glicêmico da sua alimentação. Os alimentos com maior índice glicêmico são aqueles refinados, como as farinhas e açúcares. Estes geram uma maior liberação de insulina que é um hormônio lipogênico (que armazena gordura).
  • Ter um intestino saudável! Um bom intestino reduz inflamação, elimina toxinas e melhora a destoxificação.
  • Melhorar o processo de destoxificação por meio do consumo de brásicas (couve, brócolis, rabanete, couve-flor) e antocianinas (morango, amora, framboesa, uva, ameixa).
  • Reduzir o consumo de sódio, principalmente pela redução no consumo de produtos industrializados. Invista em temperos naturais e adicione sal em quantidade moderada nos alimentos.
  • Estimular a síntese de colágeno com alimentos fontes de vitamina C e um adequado consumo de proteína.
  • Beber muita água!!
  • Fazer exercício físico regularmente também ajuda muito, principalmente visando força e volume muscular (como a musculação).
Texto escrito por LUANA EFFTING

Luana Effting é nutricionista formada em 2015, com especialização nas áreas clínica e esportiva. Atua nas áreas de emagrecimento, hipertraofia, desempenho esportivo, tratamento de alterações intestinais e metabólicas e na orientação para vegetarianismo/veganismo.

Notícias relacionadas

Deixe uma resposta

Últimas notícias

error: Toda e qualquer cópia do Portal Alexandre José precisa ser creditada ao ser reproduzida. Entre em contato com a nossa equipe para mais informações pelo e-mail jornalismo@alexandrejose.com