Início Política Especial: eu venci a Covid-19, por Luiz Carlos Nemetz

Especial: eu venci a Covid-19, por Luiz Carlos Nemetz

A hora da graça! Encerrei um período de 14 dias de convívio com a contaminação da Covid-19. Sustos, medos, incertezas, inseguranças, angústias e as mais diversas formas de pavor íntimo que a exposição real à doença e ao risco de morte inexoravelmente causam a qualquer humano. Observadas as minhas condições pessoais, posso dar o testemunho de que não foram dias fáceis. Nunca abandonei a fé, mas “amarrei meus camelos”.

Tive toda atenção de competentes serviços de saúde. E, por minha livre vontade, optei por administrar o coquetel preventivo – no que fui respeitado e muito bem orientado por serviços médicos atenciosos e extremamente dedicados (tanto públicos como privados, já que não teve um dia que não recebi uma ligação dos médicos que me assistiram e do serviço de saúde do município). Integrei a minoria dos contaminados praticamente sem sintomas. E agora integro a maioria dos recuperados sem sequelas.

Em todo o tempo pedi a Deus que se alguém da minha família tivesse que ser escolhido para carregar esse fardo, que fosse eu. Fui atendido (embora minha mulher também tenha passado e superado seu drama)! E dou graças pelas duas graças: a contaminação e a cura! Foi um tempo de crescimento, de revisão de valores, de perceber e lustrar o real sentido da vida, com a consciência plena das mais profundas responsabilidades de encarar a transitoriedade da existência como um incentivo para edificar uma obra.

Essa é uma experiência pessoal e intransferível, que está muito longe de ser um manual de comportamento ou uma pregação. Não pretendo desperdiçar mais nenhum momento dos dias que eventualmente (sim eventualmente) tenha pela frente para me dedicar aos valores que tem valores: o amor próprio, o amor à família, o amor ao trabalho, o compromisso com os semelhantes e o bem comum. O sentido da vida pode se modificar ante uma dificuldade. Contudo, ele nunca pode deixar de existir.

Vejo o enfrentamento e a superação da doença como um triunfo. Então o sofrimento deixa de existir, pois sofri, nos meus limites, com bravura. Me irmano a tantos quantos passaram por essa situação. Sobretudo aos que mesmo lutando, não sobreviveram. Eles e seus entes queridos também são bravos. Merecem nossa fraterna reverência. Estou convencido que essa pandemia é capaz de mudar o mundo e a cada um para melhor. Isso é possível e necessário. Agora é seguir em frente (com os rigorosos cuidados), buscando cumprir tudo aquilo que a vida espera de mim.

Texto escrito por LUIZ CARLOS NEMETZ

Luiz Carlos Nemetz é sócio fundador da Nemetz, Kuhnen, Dalmarco & Pamplona Novaes Advocacia. Atua na Gestão Estratégica e nas áreas do Direito Médico e da Saúde, Direito de Família e Direito Empresarial.

Especialista em Economia e da Empresa (pós-graduação) pela Fundação Getúlio Vargas, habilitação para Docência, bacharel em Direito pela Universidade Regional de Blumenau na turma de 1983.

Professor concursado de Direito Processual Civil e Direito Econômico da Universidade Regional de Blumenau (FURB), onde atuou por 17 anos. Professor das cadeiras de Direito das Coisas e Direito Processual Civil, Execuções, pela Faculdade Bom Jesus de Blumenau (FAE), no ano de 2009.

Notícias relacionadas

Deixe uma resposta

Últimas notícias

Covid-19: Blumenau confirma 56 novos casos positivos neste domingo; 725 pessoas já foram imunizadas

Blumenau registra mais um óbito, somando agora 282 mortes em decorrência de complicações provocadas pelo novo coronavírus no município. Neste domingo (24), foi...

Detenta é encontrada morta em cela na Unidade Prisional Avançada de Ituporanga

Uma detenta, identificada como Maria Fernanda Pirolli, de 20 anos, foi encontrada morto dentro da cela na Unidade Prisional Avançada (UPA) em Ituporanga. O...

Homem é preso com maconha, pedras de crack e mais de R$ 3,3 mil em Blumenau

A Polícia Militar fazia rondas pela região do bairro Passo Manso, em Blumenau, quando abordou o suspeito. Com o homem foram encontradas oito buchas...

“Minha ficha ainda não caiu”, conta blumenauense que teve o carro esmagado por dois caminhões na BR-470

Reportagem de Júlia Vanderlinde“Minha ficha ainda não caiu sobre tudo o que aconteceu, parece que foi como se eu estivesse em um sonho”, conta...

Veículo sai da pista e capota em meio ao matagal em Gaspar

A ocorrência foi registrada pelo Corpo de Bombeiros por volta das 5h da madrugada deste domingo (24). Tudo aconteceu na Rua Luiz Franzói, no...