InícioSaúde"Podemos ter um colapso do sistema hospitalar", alerta secretário da Saúde de...

“Podemos ter um colapso do sistema hospitalar”, alerta secretário da Saúde de Blumenau

O aumento no número de casos de coronavírus em Blumenau tem refletido diretamente na capacidade hospitalar da cidade. Segundo os dados divulgados pela Secretaria Municipal de Saúde nesta quinta-feira (9), 39 dos 63 leitos de UTI destinados a Covid-19 estão ocupados em Blumenau. Ou seja, a taxa de ocupação é de 61,9%.

Este é o maior número registrado no município desde o início da pandemia. Segundo o secretário municipal de Saúde, Winnetou Krambeck, os leitos são ocupados por pacientes diagnosticados com o coronavírus ou sob análise – ou seja, que apresentam sintomas característicos da doença e aguardam o resultados dos exames -, moradores de Blumenau ou de outras cidades da região.

O secretário alertou ainda que cerca de dez pacientes internados na enfermaria apresentam agravamento e podem vir a ser transferidos para a UTI a qualquer momento. Com isso, a taxa de ocupação dos leitos de UTI na cidade pode chegar na casa dos 78% – percentual considerado preocupante e que pode levar a Prefeitura a tomar novas medidas restritivas.

“A taxa de ocupação vem subindo diariamente”, comentou o secretário. “Quando a gente fala em coronavírus, é assim. É uma subida rápida, a mudança de cenário é muito rápida. As pessoas têm que entender a necessidade do cuidado. Se não houver o cuidado de cada pessoa, nós podemos ter um colapso do sistema hospitalar. Precisamos do apoio de toda a população”.

Segundo o prefeito Mário Hildebrandt, a média de internação em UTI dos pacientes diagnosticados com a Covid-19 na região é de duas semanas – o que pode impactar de maneira considerável o sistema hospitalar. Além disso, há falta de medicação necessária para atender os pacientes.

“Em algumas UTIs da região faltam medicação para atender as pessoas”, destacou. “Às vezes há vaga na UTI mas faltam medicamentos para internar a pessoa. É um problema a nível nacional. Em Blumenau, os hospitais têm uma reserva técnica, o que tem contribuído para o atendimento das pessoas. Mas sem a ajuda da população, teremos um grande desafio e não conseguiremos atender adequadamente a população. E isso ocorre nos leitos privados também, não só nos públicos”.

Blumenau vive seu pior momento no combate ao coronavírus. Ao todo, 1.302 foram diagnosticadas com a Covid-19 somente em julho. Além disso, cinco mortes já foram registradas nos nove primeiros dias do mês. Segundo o secretário Winnetou Krambeck, porém, “ainda não é possível afirmar que a cidade esteja vivenciando o pico da pandemia”, uma vez que não há previsão de quando os números irão se estabilizar.

Notícias relacionadas

Deixe uma resposta

Últimas notícias

error: Toda e qualquer cópia do Portal Alexandre José precisa ser creditada ao ser reproduzida. Entre em contato com a nossa equipe para mais informações pelo e-mail jornalismo@alexandrejose.com