Início Geral Realização do Enem em 2020 está garantida, diz ministro da Educação

Realização do Enem em 2020 está garantida, diz ministro da Educação

O ministro da Educação, Abraham Weintraub, confirmou nesta sexta-feira (17), durante uma live, a realização do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), na versão imprensa, com prova prevista para os dias 1º e 8 de novembro. Segundo ele, até lá, a quarentena já terá passado e não há motivo para o adiamento do exame. 

“Vai ter Enem. Essa quarentena vai acabar em breve, eu acredito”, afirmou. “A crise já vai ter passado”. Pela primeira vez, o Enem terá também aplicação de provas digitais, em fase experimental. De acordo com o ministro, a prova digital será realizada por cerca de 100 mil voluntários.

A data dessas provas está prevista para os dias 22 e 29 de novembro. Se houver algum problema na aplicação da forma digital, os candidatos poderão refazer o exame na versão impressa, em data posterior. “Se der problema, faz a reaplicação em papel, junto com quem teve problema [com a prova] em papel”, explicou o ministro.

Weintraub informou ainda que a pasta concedeu cerca de 1 milhão de isenções da taxa de inscrição do Enem 2020. O prazo para fazer o pedido já terminou. O resultado será divulgado no dia 24 de abril.

Fies

O ministro também garantiu que o governo vai suspender temporariamente o pagamento do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) em decorrência da crise econômica causada pelo novo coronavírus. A regulamentação do adiamento está em fase final de tramitação no ministério e será, inicialmente, por 60 dias, podendo ser prorrogada por mais 60.  

Ano letivo

Ainda durante a live, Weintraub disse que não há comprometimento do ano letivo por causa da suspensão das aulas que ocorre em todo o país. No início do mês, o presidente Jair Bolsonaro editou medida provisória (MP) para flexibilizar o número mínimo de 200 dias letivos previstos em lei.   

“O ano letivo não está comprometido. A gente flexibilizou a questão dos 200 dias. Com a flexibilização dos 200 dias, a única coisa que a gente pede é que as escolas deem um currículo de 800 horas/aulas, e isso pode ser feito de uma forma mais flexível”, disse. 

Fonte: Agência Brasil

Notícias relacionadas

Deixe uma resposta

Últimas notícias

Compras com auxílio emergencial poderão ser pagas via celular

A partir desta sexta-feira (29), os beneficiários do auxílio emergencial de R$ 600 – R$ 1,2 mil para mães solteiras – poderão...

Coronavírus: Governo do Estado confirma 131 mortes e 8 mil casos

Cinco novas mortes em decorrência do coronavírus foram confirmadas em Santa Catarina nas últimas 24h, divulgou o Governo do Estado na noite...

Aulas presenciais seguem sem data para retornar, afirma Prefeitura de Blumenau

As aulas presenciais em Blumenau seguem sem prazo definido para retornar, assegurou o prefeito Mário Hildebrandt durante pronunciamento online realizado nesta quinta-feira...

Coronavírus: Blumenau registra 19 casos e ultrapassa a marca dos 700 infectados

Blumenau registrou 19 casos de coronavírus nas últimas 24h, divulgou o prefeito Mário Hildebrandt durante pronunciamento online realizado na noite desta quinta-feira...

Secretário admite prorrogação do auxílio emergencial, mas no valor de R$ 200

O secretário especial de Fazenda, Waldery Rodrigues Júnior, admitiu nesta quinta-feira (28) a possibilidade de prorrogação do auxílio emergencial, pago a trabalhadores...