InícioSaúdeVídeo: PM fará monitoramento para que decreto do Governo de SC seja...

Vídeo: PM fará monitoramento para que decreto do Governo de SC seja cumprido

A Polícia Militar será um dos órgãos responsáveis pelo monitoramento e cumprimento do decreto de estado de emergência em Santa Catarina por conta da pandemia de coronavírus. A PM estará nas ruas, 24 horas por dia, para garantir que as medidas restritivas impostas pelo Governo do Estado sejam colocadas em prática.

De acordo com o comandante geral, coronel Araújo Gomes, esta quarta-feira (18) será um dia de adaptação para as empresas. A partir de amanhã (19), os ônibus vão parar de circular, os locais devem ser fechados – a não ser que sejam serviços essenciais – e as pessoas não poderão se reunir.

Confira o vídeo:

Decreto

A medida foi necessária após Santa Catarina registar transmissão comunitária do vírus; ou seja, quando não se sabe a origem da contaminação – o que pode multiplicar considerável o número de casos no estado. A situação foi anunciada nesta terça-feira (17) por meio de uma entrevista coletiva realizada na sede do Governo, em Florianópolis.

Entre as principais mudanças estão a proibição de eventos de qualquer porte no estado pelos próximos 30 dias. O transporte intermunicipal e interestadual também não será realizado por sete dias. Até mesmo a entrada em hotéis será suspensa. Portos e aeroportos, porém, não foram afetados pelo decreto.

Além disso, o decreto determinou que as indústrias deverão operar com a quantidade mínima de colaboradores, assegurando assim a produção industrial no estado e garantindo a saúde e segurança dos funcionários. A decisão deverá ser melhor detalhada após reunião com as indústrias catarinenses.

Segundo o governador, objetivo é evitar que a população mantenha uma rotina normal em meio à pandemia do coronavírus e com isso assegurar uma queda no número de novos casos. Para isso, estabelecimento que registram um grande fluxo de pessoas – como restaurantes, shoppings e até academias – deverão fechar as portas por período indeterminado.

Em contrapartida, o decreto prevê que mercados, postos de combustíveis e farmácias continuem funcionando normalmente, assim como outros serviços essenciais para a população – como abastecimento de água, energia e gás. O cenário, porém, não deve ser de pânico, e sim de prevenção.

Notícias relacionadas

Deixe uma resposta

Últimas notícias

error: Toda e qualquer cópia do Portal Alexandre José precisa ser creditada ao ser reproduzida. Entre em contato com a nossa equipe para mais informações pelo e-mail jornalismo@alexandrejose.com