InícioEmerson LuisEsporte: Nenhum clube quebra por acaso, por Emerson Luis

Esporte: Nenhum clube quebra por acaso, por Emerson Luis

O Cruzeiro não chegou ao fundo do poço por mera obra do destino. 

Lembram da lista dos salários dos jogadores que vazou?

Ela está aqui

É impressionante como rasgaram dinheiro.

Ainda considero um exagero o salário, mas R$ 500 mil por mês para o Fábio, até vai.

O cara é um baita de um goleiro.

Além de multicampeão, tem história, identificação e amor pelo Cruzeiro.

Tanto é que aceitou reduzir o salário e vem jogando o estadual.

Agora pagar, até então, o mesmo valor para o Edilson, por exemplo, um lateral comum, é pedir para tomar choque.

E R$ 800 mil para o Dedé que nem aparece nessa relação e que agora vai passar pelo sétimo procedimento cirúrgico no joelho?

Goleiro Fábio do Cruzeiro. Foto: Divulgação

Depois da farra e do tombo, o clube estabeleceu um teto salarial de R$ 150 mil para este ano.

Espera reduzir o valor da folha de pagamento do futebol de R$ 15 milhões para 4 ou 5 milhões.

Como já era previsto, pouca gente concordou.

Muitos saíram ou estão se digladiando nos bastidores.

“Tem gente que ganha R$ 1 milhão. Se quiser ficar com R$ 150 mil, ótimo. Agora, não queremos brigar, e sim mostrar que não há como contratar sem ter dinheiro. É uma realidade crua”.

A frase é Vittorio Medioli, CEO do Cruzeiro.

Que também revelou que a soma dos meses de salários, direitos de imagem e outras verbas trabalhistas em atraso correspondem a R$ 95 milhões, mais que todo o orçamento disponível em 2020, que é de R$ 80 milhões.

A dívida total é de R$ 800 milhões!

O Cruzeiro possui mais de 500 funcionários.

Presidente Sérgio Sette Câmara e Jorge Sampaoli. Foto: Twitter

Logo após a eliminação na Copa do Brasil para o Afogados PE, o presidente do Atlético MG Sérgio Sette Câmara falou da demissão do venezuelano Rafael Dudamel e aproveitou para cutucar o rival.

“Não vamos cruzeirar”, disse na coletiva de Imprensa.

Só que o Galo parece pavimentar o mesmo caminho da Raposa.

A contratação de Jorge Sampaoli é insensata do ponto de vista financeiro.

Mesmo com a garantia de que duas empresas vão ajudar a pagar a conta.

O argentino fez exigências.

Não queria ser mais uma vítima da máquina de moer treinadores que assola o futebol brasileiro.

E o Atlético, pressionado, cedeu.

Virou refém do treinador de 59 anos.

Sampaoli em jogo do Santos. Foto: Ivan Storti/Santos FC

– Salário de R$ 1,2 milhão.

– Para ele e seus cinco integrantes da comissão técnica.

– Mais 10% das premiações por títulos.

– Bônus especiais para a classificação à Libertadores e primeiras colocações nos campeonatos (Mineiro e Brasileiro).

– Entre cláusulas, pedidos e metas, existe uma multa que praticamente impede que o Atlético demita Sampaoli. 

– Caso mande o treinador embora antes dos dois anos previstos no acordo, terá de pagar o equivalente a cinco anos de contrato.  

– Algo em torno de R$60 milhões!

– Liberação, sem multa, a partir de dezembro de 2020, caso exista convite de times europeus ou seleções.

– Apesar de ter gerado desgaste no Santos, também pediu um maior controle do departamento de futebol. 

– Ainda recebeu a garantia do reforço de cinco novos jogadores, de ponta, além dos sete já contratados para 2020.

– Um goleiro, um volante, um meia e dois atacantes.

Tudo isso para tentar competir de igual para igual com o Flamengo.

Em 2019, no Santos, Sampaoli foi vice-campeão contra Jorge Jesus.

E o confronto acontecerá novamente na primeira rodada do Brasileirão.

Técnico português Jorge Jesus. Foto/Reprodução Flamengo

Com todo o respeito, mas no momento, não tem comparação.  

O Flamengo se planejou a longo prazo, diminuiu as dívidas drasticamente para depois investir pesado, com uma gestão responsável.

Montou uma seleção.

Sem contar que jogador fora de série ou está no exterior ou em clubes brasileiros bem mais solidificados.

Uma mudança radical de resultados não acontece da noite para o dia.

Elenco do Afogados tira onda com o Atlético MG. Foto: Twitter

Apesar dos títulos e do currículo de respeito, muitos acreditam que o Atlético MG arrumou um problemão.

Em praticamente todos os clubes onde passou e também nas seleções argentina e chilena, Sampaoli colecionou atritos.

Recentemente colocou uma trabalhista no Santos.

Está pedindo R$ 1,5 milhão por quatro meses de atraso no pagamento do FGTS.

Apesar de entender que o Atlético está fazendo uma loucura e correndo um grande risco, considero a chegada do ex-lateral direito atrativa do ponto de vista tático e motivacional.

Com seu temperamento forte e pilhado, o gringo espreme os boleiros.

E o elenco atleticano demonstra, há tempos, estar acomodado.

Vai ser interessante essa relação.

Previsão de dias quentes na Cidade do Galo.

Dentro e fora de campo.

Notícias relacionadas

Deixe uma resposta

Últimas notícias

    error: Toda e qualquer cópia do Portal Alexandre José precisa ser creditada ao ser reproduzida. Entre em contato com a nossa equipe para mais informações pelo e-mail jornalismo@alexandrejose.com