Moradores de Gaspar encontram panfletos com conteúdo de intolerância religiosa

Publicidade

Foto: Reprodução

Muitos moradores do bairro Bela Vista, em Gaspar, estão preocupados com a distribuição de panfletos com conteúdo de intolerância religiosa na região. Na manhã desta terça-feira (3), foram encontradas em diversas ruas da localidade folhas com o “Alcorão de Maomé” – uma espécie de manual para crimes de estupro, pedofilia, assassinatos e escravidão.

A publicação seria uma cortesia da Geração Jesus Cristo, com a assinatura do pastor Tupirani. O folheto também indica um site para mais informações, que leva à página do ministério evangélico, com sede no Rio de Janeiro. O líder já teria sido preso e processado mais de 50 vezes.

No dia 21 de novembro, dois homens foram presos naquele Estado, depois de distribuir o mesmo material encontrado hoje em Gaspar, na saída de uma escola. A cartilha continha falsos ensinamentos religiosos que defendiam crimes como estupro e homicídio de não-muçulmanos.

Na delegacia de Gaspar, uma funcionária informou à equipe do Portal Alexandre José que ninguém havia registrado boletim de ocorrência. Mas a comunidade está com medo. “Eu estava indo para o trabalho, às 5h20min da manhã, quando encontrei vários panfletos espalhados pelas ruas. Eu, como mãe, fiquei assustada com isso”, disse uma moradora, que prefere não se identificar.

Outras pessoas se manifestaram pelas redes sociais. “Hoje, nosso bairro Bela Vista amanheceu cheio de panfletos pelas ruas do alcorão de Maomé incitando estupro, pedofilia, assassinatos e escravidão”, escreveu um comerciante. “Isso é incitação ao terrorismo”, escreveu outra mulher.

Alcorão

Alcorão ou Corão é o livro sagrado do Islã. Os muçulmanos creem que o Alcorão é a palavra literal de Deus revelada ao profeta Maomé ao longo de um período de 23 anos. A palavra Alcorão deriva do verbo árabe que significa declamar ou recitar. Alcorão é portanto uma “recitação” ou algo que deve ser recitado. É um dos livros mais lidos e publicados no mundo.

ATUALIZAÇÃO: Polícia Civil instaura inquérito para investigar discriminação religiosa em Gaspar

PUBLICIDADE

 

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: