Incêndio no Parque da Serra do Tabuleiro está controlado, diz Governo

Publicidade

Foto: Divulgação / Corpo de Bombeiros

O incêndio no Parque Estadual da Serra do Tabuleiro, na Grande Florianópolis, está sob controle, segundo o Governo de Santa Catarina. Em sobrevoos realizados por drones e pela aeronave Arcanjo, do Corpo de Bombeiros, durante a madrugada e manhã desta quinta-feira (12), não foram localizados novos focos de incêndio.

Nestes voos, foram identificados apenas pequenos focos remanescentes em áreas já queimadas e sem possibilidade de se alastrar. As equipes de plantão do Corpo de Bombeiros, Polícia Militar e Instituto do Meio Ambiente do Estado de Santa Catarina trabalharam durante toda a noite vistoriando as estradas Velha, Morretes e Espanhola.

O incêndio florestal começou por volta das 10h de terça-feira (10) na maior Unidade de Conservação Estadual de proteção integral de Santa Catarina. O balanço da operação será repassado em uma coletiva de imprensa na tarde de hoje, que será realizada pelo Centro de Informações Públicas do Centro Integrado de Gerenciamento de Riscos e Desastres.

Nos dados levantados até agora, 277 mil litros de água haviam sido usados e cerca de 500 hectares da unidade de conservação tinha sido atingidos pelo incêndio. Cerca de 30 bombeiros seguem fazendo rondas na região. A Polícia Civil irá instaurar um inquérito para investigar causas do incêndio florestal e eventuais responsabilidades.

Parque Estadual da Serra do Tabuleiro

O Parque Estadual da Serra do Tabuleiro, maior unidade de conservação de proteção integral do Estado, foi criado em 1975 para proteger a biodiversidade rica da região e os mananciais hídricos que abastecem as cidades da Grande Florianópolis e do Sul do Estado.

Ocupa cerca de 1% do território catarinense e abrange áreas dos municípios de Florianópolis, Palhoça, Santo Amaro da Imperatriz, Águas Mornas, São Bonifácio, São Martinho, Imaruí e Paulo Lopes. Fazem parte do Parque as ilhas do Siriú, dos Cardos, do Largo, do Andrade e do Coral, e os arquipélagos das Três Irmãs e Moleques do Sul.

PUBLICIDADE

 

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: