Falsificação de Ferraris e Lamborghinis vira notícia internacional

Publicidade

Uma operação da Polícia Civil de Santa Catarina contra a falsificação de veículos chamou a atenção nesta semana. Uma pequena fábrica, em Itajaí, é acusada de replicar carros das marcas Ferrari e Lamborghini sem autorização.

Destaque na imprensa internacional

A notícia da fábrica de veículos de marcas consagradas ganhou repercussão internacional. O portal de notícias da revista americana Time e do jornal inglês The Guardian fizeram publicações sobre o caso.

A Time chamou um dos modelos de “Shamborghinis”, em referência a palavra Sham, que em inglês significa falso.

Reprodução da reportagem da Time
Foto: Marcos Fernandes / Portal Alexandre José

A investigação está começando

Foram as próprias montadoras que acionaram a polícia catarinense há dois meses. “Esse tipo de investigação só acontece quando as marcas reclamam da falsificação, como foi nesse caso”, conta o delegado Ângelo Fragelli.

A polícia trabalha agora para tentar identificar funcionários públicos que possam ter colaborado para a regularização dos documentos dos veículos que já foram vendidos e circulam pelo país.

“Estamos investigando de que forma foi conseguido liberar os documentos. Se houve participação de alguém no Detran ou ainda no Inmetro, órgãos que poderiam liberar a circulação desses carros”, aponta o delegado.

Réplicas eram de qualidade duvidosa

Entre os materiais apreendidos pela Polícia Civil estão oito carrocerias. Algumas delas apenas a parte em fibra de vidro, já outras possuem também a mecânica. As réplicas usam motores potentes de outros carros.

“O que se apurou até agora foram os crimes de uso indevido de marca e também de propriedade intelectual, como a utilização do desenho industrial” afirma Angelo.

Cada automóvel artesanal era vendido por cerca de 100 mil reais, quando um veículo original destas marcas chega a custar mais de 1 milhão de reais.

Foto: Marcos Fernandes / Portal Alexandre José

O que dizem os donos da fábrica

Em um vídeo publicado em redes sociais, os empresários responsáveis pela fabricação dos veículos acusam a imprensa de usar o caso para fazer sensacionalismo.

Eles afirmam estarem amparados por uma lei de fabricação de carros artesanais, já que nenhuma medida dos veículos fabricados é igual a dos originais.

Foto: Marcos Fernandes / Portal Alexandre José

PUBLICIDADE

 

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: