Família de jovem que morreu em acidente envolvendo motorista embriagado pede por Justiça

Publicidade

Foto: Arquivo Pessoal

“Nós tínhamos sonhos. Estávamos trabalhando para conquistar as coisas da nossa família,” conta emocionada Thais Regina da Silva, esposa de Deivanir Paganardi, vítima de um grave acidente na Rua Dr. Pedro Zimmermann, em Blumenau. O jovem, de 25 anos, estava em uma bicicleta e andava lado a lado com a companheira às margens da via na sexta-feira (21) à noite. O casal estava indo até a casa de um parente buscar os filhos, um menino de três anos e uma menina de quatro anos.

Ao passar perto do Ambulatório Geral da Itoupava Central, Thais e Deivanir pararam no acostamento para atravessar a rua. De repente, sem esperar, um Chevette atingiu a bicicleta em que o homem estava. Thais viu toda cena e não consegue esquecer aquele momento. “Foi horrível. Jamais vai sair da minha cabeça. Por muito pouco eu também não fui atropelada. É uma tragédia pra gente.”

Foto: Marcos Fernandes/Portal Alexandre José

Deivanir não resistiu aos gravíssimos ferimentos e morreu na hora. O Corpo de Bombeiros chegou a ser acionado, mas não havia mais o que ser feito. A Polícia Militar Rodoviária Estadual também esteve no local, já que nem o veículo envolvido na batida, nem o motorista estavam na cena do acidente. O condutor, segundo testemunhas, teria fugido sem prestar socorro à vítima. Minutos depois e um pouco mais à frente, os policiais localizaram o Chevette, emplacado em Schroeder.

O rapaz que dirigia o veículo foi encontrado na Rua Ricardo George. O carro estava parado dentro de um matagal. Ele contou que teria perdido o controle da direção. O jovem foi convidado a fazer o teste do bafômetro que acusou 0,93 mg/l. Ao ser constatado o crime de embriaguez, o motorista alcoolizado foi preso em flagrante e levado à Central de Polícia.

Foto: Marcos Fernandes/Portal Alexandre José

Mas diferente do que a família de Deivanir esperava, o motorista do Chevette não ficou preso. Ele ficou detido por dois dias no Presídio Regional de Blumenau, mas através da defesa conseguiu uma alvará de soltura. Agora, o rapaz responde pelo caso em liberdade. A situação gerou revolta da esposa. “Justiça! Eu só peço por Justiça. Estamos todos indignados que ele está solto. Queremos que ele fique preso e pague pelo que fez. Ele tirou o chão da minha família,” conta Thais.

Deivanir foi sepultado no município de Rocado, no Paraná. Thais e o marido estavam juntos há seis anos. Ela é natural do Maranhão e ele era do Paraná. O casal acabou se conhecendo em Blumenau, mas pouco tempo depois foi viver no Estado vizinho. Há sete meses eles retornaram para Santa Catarina e, desde então, moravam no bairro Itoupava Central. “Nós dois estávamos trabalhando. Aqui tenho o apoio da minha família. Sem ele fica tudo mais difícil. A Justiça precisa ser feita,” conclui.

PUBLICIDADE

 

2 Comentários em Família de jovem que morreu em acidente envolvendo motorista embriagado pede por Justiça

  1. Dois pesos, duas medidas diferentes. Enquanto uns ficam presos e não saem de forma alguma, outros passam 2 dias na cadeia. Todo mundo é igual só na Constituição, uma vez que uma vida vale mais do que a outra.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: