Caso Jaguar: Desembargador pede mais tempo pra analisar pedido de liberdade

Publicidade

O julgamento de mais um Habeas Corpus pedido pela defesa de Evanio Wylyan Prestini, na tarde desta quinta-feira (27), foi suspenso a pedido do desembargador Sidney Eloy Dalabrida.

O desembargador pediu vista, que acontece quando o magistrado precisa de mais tempo para avaliar o documento antes de votar.

O presidente da 4ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça de Santa Cataria (TJ/SC) , Alexandre d’Ivanenko, já havia votado contra a liberdade do acusado. Ele manteve os mesmos argumentos usados nos dois últimos pedidos feitos pela defesa de Evanio .

“A garantia da ordem pública, a aplicação da lei penal e a conveniência da instrução criminal”, foram destacados por d’Ivanenko para justificar que Evanio siga preso.

O relator lembrou ainda da gravidade do acidente registrado na BR-470. O desembargador destacou também que o motorista estava embriagado, diria em zigue-zague e teria invadido a contramão, conforme as informações dos autos.

A 4ª Câmara Criminal do TJ/SC deverá voltar a discutir o HC na próxima sessão, quando o desembargador Dalabrida deverá votar. O desembargador José Everaldo da Silva completa os votos.

A defesa de Evanio já havia pedido a Vara Criminal de Gaspar a desqualificação dos crimes de homicídio doloso para culposo e a substituição da prisão preventiva por medidas cautelares. Ambos os pedidos foram negados pela juíza Camila Murara Nicoletti.

Camila já decidiu em sentença de pronúncia que Evanio deverá ir a júri popular por dois homicídios consumados e três tentativas de homicídio.

O Júri Popular ainda não tem data para acontecer. De acordo com a juíza, Evanio ainda terá que responder por “conduzir veículo automotor com capacidade psicomotora alterada em razão da influência de álcool”.

PUBLICIDADE

 

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: