Áudio: Evanio Prestini fala em depoimento que não lembra do momento do acidente

Publicidade

Foto: EXCLUSIVO / Portal Alexandre José

Durou exatamente meia hora o depoimento de Evanio Prestini à Justiça, no Fórum de Gaspar, na tarde desta quinta-feira (23). Foi a primeira vez que o motorista do Jaguar envolvido no acidente que resultou na morte de duas jovens, na BR-470, em fevereiro deste ano, falou sobre o ocorrido. Porém, ele alegou que não lembra do momento da colisão.

A equipe do Portal Alexandre José teve acesso exclusivo ao conteúdo gravado. Na gravação, o réu confessa que ingeriu bebida alcoólica na noite anterior, em uma pizzaria, na cidade de Rio do Sul, onde esteve à convite de amigos. “Eu tomei vodka com energético. Umas duas ou três doses”, afirmou o acusado.

Da pizzaria, Evanio teria ido para uma boate de música sertaneja, ainda em Rio do Sul, porém, como o lugar estava muito cheio, resolveu não ficar. “Aí eu fiquei no carro da 1h até umas 4h30 da manhã, descansando, para ir até Balneário Camboriú”, disse o acusado, que no dia seguinte tinha o almoço de aniversário de casamento dos pais.

De acordo com o relato, às 4h30 ele saiu de Rio do Sul em direção ao litoral. Para sair do perímetro urbano, o veículo foi guiado pelo GPS. Depois, ele seguiu pela BR-470. Porém, questionado pelo juiz Lenoar Madalena, Evanio alegou que não se recorda do trajeto, nem do momento da colisão com o Pálio, que trafegava no sentido contrário.

Ainda em depoimento, o condutor do Jaguar contou que não se considerava embriagado na hora do acidente, que dirige há 14 anos e que se julga um bom motorista. Ao ser indagado se o réu está prestando algum auxílio às famílias das vítimas, Evanio explicou que essas questões estão sendo tratadas por seus parentes e advogados.

Antes de deixar a sala, depois que as perguntas já tinham sido encerradas, Evanio pediu para recomeçar a gravação porque tinha mais coisas a falar. Ele disse que “arrependido” não é a palavra certa, mas que está constrangido com toda essa situação. Abaixo, acompanhe a gravação – na íntegra – do depoimento.

EXCLUSIVO:

O processo

Com o término desta audiência, fica encerrada a etapa de instrução e julgamento do processo. Na próxima segunda-feira (27), vence o prazo para as alegações finais do Ministério Público. Na terça-feira (28), a defesa do réu apresenta suas alegações finais e, depois de analisar todo o material , o juiz Lenoar Madalena deve decidir duas questões muito importantes.

A primeira delas é se Evanio será julgado pelo crime de homicídio doloso ou culposo e, consequentemente, se ele vai a júri popular ou não. A segunda questão é se o acusado permanece preso ou se responde o processo em liberdade, cumprindo medidas cautelares. A decisão deve sair na quarta-feira (29) da semana que vem.

PUBLICIDADE

 

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: