Blumenau terá Dia de Luta Contra o Feminicídio inspirado em Bianca Wachholz

Publicidade

Foto: Arquivo / Redes Sociais

A morte de Bianca Wahholz, assassinada pelo ex-companheiro dentro da própria casa no ano passado, em Blumenau, não foi em vão. O caso inspirou o vereador Bruno Cunha (PSB), autor de dois projetos de lei relacionados ao feminicídio, aprovados na Câmara Municipal na sessão ordinária desta terça-feira (14).

Um dos documentos institui o Dia de Luta Contra o Feminicídio Bia Wachholz no dia 25 de julho – data que a artista plástica foi morta com um tiro no rosto, na frente da mãe. “O   objetivo é construir um diálogo com o Poder Executivo para que a Prefeitura crie discussões, seminários e rodas de conversa próximos a essa data, a fim de avançar na prevenção à violência contra a mulher”, argumentou o parlamentar.

O segundo projeto dá o nome de Bia Wachholz à uma praça existente na esquina da Rua Guilherme Scharf com a Rua Christian Wilhelm, na Itoupava Central, próximo à residência da família. A proposta é promover no local atividades alusivas à arte e à prevenção ao feminicídio. “Infelizmente nesses casos de feminicídio nada vai recuperar a dor, mas desejamos outros casos possam ser impedidos”, ressaltou o autor.

O processo

O suspeito fugiu e se apresentou à polícia um dia após cometer o crime. Em 27 de julho, Everton Balbinott teve a prisão preventiva decretara e foi localizado na casa de um parente. Desde então, ele está detido no Presídio Regional de Blumenau. Nesta quinta-feira (15), o Tribunal de Justiça de Santa Catarina deve julgar o recurso enviado pela defesa, que poderá impedir o réu de ir à júri popular.

PUBLICIDADE

 

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: