Defesa do motorista do Jaguar desiste do pedido de habeas corpus no STJ

Publicidade

Foto: Especial / Jornal Metas

Após o caso do acidente com duas mortes na BR-470, em Gaspar, parar no Superior Tribunal de Justiça (STJ), o pedido de habeas corpus foi cancelado pela defesa do motorista do Jaguar. A defesa de Evanio Wylyan Prestini, representada pelo advogado Cláudio Gastão da Rosa Filho, enviou o documento a Brasília na tarde desta terça-feira (16), solicitando a desistência com urgência.

Portanto, a renúncia agora deverá ser homologada no STJ e não será mais analisada pela ministra relatora do julgamento, Laurita Vaz, da Sexta Turma. A defesa do motorista informa que teve como fundamento o artigo 34.1, inciso 9, do Regimento Interno do Superior Tribunal de Justiça.

O condutor do carro importado continuará detido no Presídio Regional de Blumenau. Ele está preso no local desde 24 de fevereiro, um dia após o acidente, quando a prisão preventiva foi decretada. O tribunal de Justiça de Santa Catarina, também negou por quatro vezes o pedido HC.

Perícia no veículo

Na tarde da última segunda-feira (15), aconteceu a perícia judicial, solicitada pela Justiça, no Jaguar que está em um pátio na cidade de Indaial. A análise começou por volta das 13h40 e durou duas horas e 15 minutos. Peritos do Instituto Geral de Perícias (IGP) estiveram no local acompanhados de técnicos da fabricante do automóvel, além dos representantes legais de Prestini.

Agora, com a chave em mãos, esta etapa do processo teve andamento, já que no dia 28 de março, houve uma tentativa de fazer a perícia, porém, a chave do veículo não havia sido encontrada. Na semana passada, no dia 9 de abril, o cunhado de Evanio entregou a chave do carro no Fórum de Gaspar.

O acidente

O condutor do Jaguar, Evanio Wylyan Prestini, de 31 anos, continua preso desde o acidente. Os advogados do motorista pedem a absolvição sumária do suspeito, com base em pontos destacados levantados por uma perícia particular. A defesa alega ainda que Thainara Shwartz, que dirigia o Pálio, teria invadido a pista contrária.

A batida aconteceu por volta das 6h do dia 23 de fevereiro, na BR-470, em Gaspar. Suelen Hedler da Silveira, 21 anos, morreu no local da batida. Amanda Grabner Zimmermann, de 18 anos, chegou a ser levada ao hospital, mas não resistiu aos ferimentos. Outras duas garotas ficaram feridas.

PUBLICIDADE

 

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: