Com a chave, peritos conseguem fazer perícia no Jaguar envolvido em acidente na BR-470

Publicidade

Foto: Juan Todescatt / Portal Alexandre José

Com colaboração do repórter Juan Todescatt

Na segunda tentativa, técnicos do Instituto Geral de Perícias (IGP) de Florianópolis conseguiram fazer a perícia no Jaguar F-Space – veículo envolvido em um acidente com duas mortes na BR-470, em Gaspar, no dia 23 de fevereiro. O procedimento foi realizado na tarde desta segunda-feira (15) em um pátio, em Indaial, para onde o automóvel apreendido pela Polícia Rodoviária Federal foi levado após a batida.

A análise durou cerca de duas horas e 15 minutos. Participaram da vistoria dois funcionários do IGP, além de dois representantes da empresa fabricante do carro e um advogado de defesa do motorista, Evanio Wylyan Prestini. Com a chave em mãos, foi possível ligar o sistema interno e ter acesso às informações do computador de bordo. Não foram revelados detalhes sobre os dados coletados.

Foto: Juan Todescatt / Portal Alexandre José

Informalmente, um dos servidores do IGP contou à equipe do Portal Alexandre José que os profissionais têm um prazo de dez dias para concluir o laudo e encaminhar o documento ao Poder Judiciário. Não se descarta a possibilidade de novas averiguações, por isso o veículo ainda não está liberado. O Jaguar vai permanecer no local, até a conclusão do relatório final.

No dia 28 de março, houve uma primeira tentativa de fazer a perícia, porém a chave do carro não havia sido encontrada. Na semana passada, no dia 9 de abril, o cunhado de Evanio entregou a chave no Fórum de Gaspar. O procedimento servirá para responder uma série de questões levantadas pelo Ministério Público (MP) e pela defesa do condutor, que estava embriagado, conforme o teste do bafômetro.

O MP quer saber, entre outras questões, quantos quilômetros o acusado percorreu no dia dos fatos até o momento da colisão; quanto tempo o acusado demandou para percorrer o percurso; qual foi a velocidade média empregada pelo veículo do acusado; se há como identificar algum desvio de percurso no trajeto percorrido pelo acusado; e qual a velocidade em que o veículo do acusado estava no momento do impacto.

Foto: Juan Todescatt / Portal Alexandre José

O acidente

O condutor do Jaguar, Evanio Wylyan Prestini, de 31 anos, continua preso desde o acidente. Os advogados do motorista pedem a absolvição sumária do suspeito, com base em pontos destacados por uma perícia particular. A defesa alega ainda que Thainara Shwartz, que dirigia o Pálio, teria invadido a pista contrária.

A batida aconteceu por volta das 6h do dia 23 de fevereiro, na BR-470, em Gaspar. Suelen Hedler da Silveira, 21 anos, morreu no local da batida. Amanda Grabner Zimmermann, de 18 anos, chegou a ser levada ao hospital, mas não resistiu aos ferimentos. Outras duas garotas ficaram feridas.

PUBLICIDADE

 

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: