Justiça nega pedido de habeas corpus e motorista do Jaguar permanece preso em Blumenau

Publicidade

Foto: Corpo de Bombeiros

A justiça negou o pedido de liberdade de Evanio Wylyan Prestini feito pela defesa na tarde desta quinta-feira (14). Por 3 votos a 0, os desembargadores responsáveis pelo julgamento da ação constitucional decidiram a manutenção da prisão do acusado.

A partir de agora, a defesa representada por Cláudio Gastão da Rosa Filho, deverá ingressar com o pedido de habeas corpus no Superior Tribunal de Justiça, em Brasília. A liminar será analisada por um Ministro e, em seguida, após o prazo regimental será analisada pela Turma que é composta por cinco Ministros.

Os advogados de Evanio reforçaram à Justiça que que não há motivos para manter o motorista preso já que ele é um jovem do bem, tem emprego e residência fixa e terá que conviver com a infelicidade de ter ceifado a vida de duas garotas e ferido as outras três.

A defesa afirmou que estamos vivendo em uma época de demonização do condutor embriagado.

Evanio Wylyan Prestini continuará detido no Presídio Regional de Blumenau. A prisão preventiva dele foi decretada em 24 de fevereiro, um dia depois de ter invadido a pista contrária e batido contra um Pálio, na BR-470 em Gaspar, e matado duas jovens. Ele estava embriagado no momento do acidente e, agora, é acusado de dois homicídios e três tentativas de homicídio.

Nossa equipe esteve ao vivo no local da decisão, veja abaixo.

PUBLICIDADE

 

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: