Mulher atropelada e morta em Blumenau pode ter sofrido agressões anteriores do marido

Publicidade

Foto: Redes Sociais/Arquivo Pessoal

Alessandra Szczpank, de 33 anos, morreu na madrugada desta quarta-feira (13) após ser atropelada, em Blumenau. O principal suspeito do crime é o companheiro da vítima, que ainda não teve a identidade divulgada.

O casal morava há cerca de cinco anos na Rua Nésio Antunes da Silva, bairro Nova Esperança. Os dois são naturais do Paraná, ela é da cidade de Prudentópolis.

O corpo de Alessandra continua no IML a espera de familiares, que vivem no estado paranaense, para fazer o reconhecimento da vítima. De acordo com os legistas, até as 10h, nenhum parente havia entrado em contato com o Instituto Geral de Perícias.

Na residência onde o crime aconteceu, também estavam o pai do suspeito, um senhor cadeirante de 62 nos de idade, um filho de 13 anos do homem e um menino de 3 anos, filho do casal.

Duas cunhadas de Alessandra moram na mesma rua. Os familiares dele disseram a nossa equipe que não ouviram gritos ou discussão durante a noite e ficaram surpresos.

Foto: Portal Alexandre José

Alessandra trabalhava como faxineira em um lar de idosos localizado no bairro Tribess. Ela estava de férias, em casa, há uma semana. De acordo com amigos, a vítima era uma profissional exemplar.

Colegas disseram que algumas vezes perceberam marcas de violência pelo corpo de Alessandra. Inclusive, elas incentivavam a vítima a denunciar o companheiro à polícia e que ela registrasse um boletim de ocorrência.

O companheiro de Alessandra, que fugiu, trabalha como mestre de obras e chegou do serviço por volta de 21h desta terça-feira (12).

Foto: Portal Alexandre José

Alessandra deixa cinco filhos, com idades entre 18 e 3 anos, sendo quatro do primeiro casamento, que moram com o pai, também no bairro Nova Esperança.

Ainda não se sabe o possível paradeiro do suspeito, já que ele fugiu em uma motocicleta após o crime. Nossa equipe entrou em contato com o delegado Davi Sarraf, responsável pelo caso, mas até o momento não obteve respostas sobre o andamento das investigações.

O crime

Testemunhas contaram a nossa equipe que o casal brigava constantemente. Na madrugada desta quarta-feira (13), após uma discussão, o suspeito, de 40 anos, teria tentado sair com o carro quando a companheira foi atrás. Ela tentou segurar em uma das portas.

Ele teria engatado a marcha ré e jogado o veículo pra cima de Alessandra e em seguida atingido um muro. Com o impacto, ela acabou ficando presa embaixo do Gol, com placas de Camboriú.

Foto: Redes Sociais/Arquivo Pessoal

Vizinhos ouviram o barulho da batida e imediatamente foram ver o que tinha acontecido. Ao observar a movimentação e, que chamariam a polícia, o homem fugiu usando uma moto e até o fechamento desta reportagem não tinha sido localizado.

O casal morava há cerca de cinco anos na região do Nova Esperança. Alessandra tinha cinco filhos e uma das crianças estava perto da mãe quando houve o atropelamento. Alessandra era natural de Antonina, no Paraná. A Polícia Civil agora investigará o caso.

PUBLICIDADE

 

1 Trackbacks & Pingbacks

  1. Delegado decreta prisão preventiva de atropelar a matar a mulher em Blumenau – ALEXANDRE JOSÉ

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: