Ex-deputado Pizzolatti participa da 1ª audiência do processo sobre acidente em 2017

Publicidade

Foto: Reprodução

Cerca de um ano e um mês depois, o ex-deputado federal João Pizzolatti participou da primeira audiência de instrução e julgamento sobre o processo do acidente de trânsito na SC-421, entre Blumenau e Pomerode.

A audiência aconteceu na 1ª Vara Criminal, no Fórum da Comarca de Blumenau, na tarde desta quarta-feira (5). Ele é acusado de tentativa de homicídio qualificado.

Nesta etapa do processo, são ouvidas as primeiras testemunhas de acusação e, somente depois, as de defesa falam. Pizzolatti participou da audiência, mas não falou. Isso porque uma das testemunhas de acusação não compareceu. O interrogatório de Pizzolatti ficou agendado para 17 de junho deste ano.

Na audiência desta quarta-feira foram apresentadas as provas e as testemunhas, tanto de acusação quanto de defesa, que prendem levar ao júri. Em seguida, o juiz responsável analisará o processo. Somente assim, será decidido se o acusado, em questão o ex-deputado federal, vai ou não a julgamento no tribunal do júri.

Foto: Divulgação

RELEMBRE O CASO

Pizzolatti provocou um acidente de trânsito no dia 20 de dezembro de 2017, na rodovia Werner Duwe, que liga os municípios de Blumenau a Pomerode. A caminhonete que dirigia bateu em um Fiat Mobi.

Após a colisão, populares filmaram o ex-deputado, que confessou que estaria embriagado. A própria Polícia Rodoviária fez o flagrante dos sinais de embriaguez. O caso gerou revolta na população.

O motorista do Mobi, Paulo Marcelo Santos, de 23 anos, ficou gravemente ferido e permaneceu meses internado no hospital. Ele teve queimaduras pelo corpo, pois após a batida, ele ficou preso às ferragens e o carro pegou fogo.

“A Lei é para todos e deve ser cumprida! Enquanto esse infrator não for devidamente punido, vai permanecer o sentimento de impunidade”, explica a especialista em trânsito, Márcia Pontes.

PUBLICIDADE

 

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: