Sobrevivente fala sobre atropelamento que matou colega de 19 anos

Publicidade

Lucas Pinto, de 32 anos, sobreviveu ao atropelamento ocorrido na ponte dos arcos, Indaial.

Ele voltava do trabalho, por volta das 0h20 da madrugada de sábado para domingo (3), acompanhado do colega de trabalho Felipe Wassosniki, de 19 anos.

Os dois foram surpreendidos pelo impacto de uma caminhonete, Toyota Hilux preta, que atingiu os ciclistas pelas costas.

Lucas conta que foi jogado pra cima. “Senti a batida e fui arremessado contra um dos pilares da ponte. Cheguei a levantar depois do acidente, mas quando vi o Felipe ele já estava morto”, conta o garçom.

Felipe, 19 anos, morreu atropelado

O motorista fugiu sem prestar socorro e até o momento não foi localizado. O farol direito da caminhonete acabou quebrando devido ao impacto do atropelamento.

Motorista foge depois de atropelar ciclistas

“O Felipe era um menino ótimo, com um coração muito bom. Todos no restaurante gostavam muito dele”, conta emocionado.

O garçom machucou o braço, as costas e a perna. Ele chegou a ser hospitalizado, mas passou por exames e foi liberado no mesmo dia.

Lucas teve uma luxação no braço esquerdo

O corpo de Felipe foi levado ao Paraná para ser velado junto a familiares. Lucas, ainda muito abalado, pede apenas que a justiça seja feita.

“É muito injusto matar um jovem de 19 anos e sair impune. Esse motorista precisa pagar, meu amigo perdeu a vida por uma imprudência”, conclui Lucas.

Homenagens e protestos estão sobre a ponte
Fotos Marcos Fernandes / Juan Todescatt / Portal Alexandre José

PUBLICIDADE

 

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: