Comerciantes da Rua General Osório culpam obras por queda no movimento

Publicidade

Foto: Arquivo/Portal Alexandre José

70% de queda no movimento. Essa é a informação repassada pelos comerciantes da Rua General Osório, no bairro Água Verde. Todos eles colocam a culpa dessa situação nas obras de drenagem que estão sendo realizadas no local.

“Toda hora eles encontram algum problema e parece que precisam parar a obra. Num momento é algum cano de água, em outros são as pedras no meio do caminho. Quanto tempo vai ficar essa situação? Borracharia, padaria, restaurante, ninguém quer dar a volta para vir aqui! Nós vendíamos 200 almoços e agora caiu para 40,” conta Moacir Luiz Machado.

A comerciante Rosimeri Effting, diz que mesmo tendo um diferencial em seu estabelecimento o movimentou caiu muito. “Falaram que até começo de abril a obra será concluída. Estamos preocupados, já que somente na minha empresa trabalham 18 pessoas. Nosso prejuízo é de, ao menos, 50%. Queremos mais máquinas trabalhando para agilizar os trabalhos.”

Foto: Portal Alexandre José

Naquele ponto, desde o dia 7 de janeiro, a prefeitura executa as intervenções em um trecho de 170 metros, perto de onde está sendo erguido o Terminal Oeste. Todo asfalto no local também será refeito. O tempo tem colaborado para a evolução dos trabalhos.

A obra tem como objetivo atender um antigo pedido da comunidade: reduzir os alagamentos que ocorrem na região. O problema foi percebido pelos moradores e pelo poder público assim que o Terminal Oeste começou a ser construído em 2017.

Os trabalhos de drenagem devem durar aproximadamente 90 dias, ou seja, até o fim de março. A Secretaria de Infraestrutura Urbana reforçou para nossa equipe que o cronograma previsto dos serviços não sofreu alteração e tudo segue dentro da normalidade, sem atrasos. Alguns problemas com detonação de rochas estão aparecendo, porém sendo solucionados com agilidade.

Trânsito alterado

Por conta das obras, o fluxo de veículos precisou ser desviado para outras ruas da região. A obra começa em frente ao local onde está sendo construído o Terminal Oeste e vai até o número 4.147, em direção ao presídio, onde existe um ribeirão.

Como rotas alternativas, os motoristas podem acessar a Rua Água Branca e seguir até a Rua Bahia, que serve como acesso ao Complexo do Badenfurt. Segundo a Guarda de Trânsito, é possível também contornar a área seguindo pela Rua Johann G. H. Hadlich, passando pela Rua Guilherme Poerner, saindo no Leite Trevo. Também há como caminho a Rua Arthur Mantau.

PUBLICIDADE

 

1 Trackbacks & Pingbacks

  1. Mais de dois meses depois de obras, trecho da Rua General Osório é liberado ao tráfego - ALEXANDRE JOSÉ

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: