Blumenau amanhece sem transporte coletivo nesta quarta-feira

PUBLICIDADE

Foto: Diego Becker/Especial

O blumenauense, usuário do transporte coletivo, foi surpreendido na madrugada e início de manhã desta quarta-feira (5). Os ônibus não estão circulando pela cidade e a paralisação temporária deve acontecer até 7h. As bilheterias de todos os terminais urbanos estão fechadas. O ato, mostra a revolta do Sindetranscol quanto ao impasse da negociação da Campanha Salarial com a empresa Blumob.

O Portal Alexandre José recebeu diversas mensagens desde às 4h informando que o transporte público não passou na maioria dos bairros de Blumenau. Muitas pessoas já estão avisando nas empresas onde trabalham que irão se atrasar por conta da paralisação momentânea.

“Aqui na Velha não tem ônibus. Eles estão de brincadeira com o povo? Meu Deus, nem pra avisar as pessoas,” comenta Adriana da Paz Gonçalves.

O Sindetranscol, através do presidente Pradelino Moreira da Silva, disse que não se vai se manifestar antes da 10h, quando acontecerá uma coletiva de imprensa na sede do sindicato.

Em entrevista à Rádio Massa FM Blumenau, o presidente do Seterb, Marcelo Schrubbe, lamentou a ação do sindicato e, segundo ele, não houve comunicação com a prefeitura ou com a empresa. O Seterb notificará a BluMob para que tome as medidas necessárias para o reestabelecimento imediato da operação.

“Fomos pegos de surpresa. As pessoas só querem chegar ao trabalho. Tivemos recentemente o aumento no valor da passagem para R$ 4,20, menor reajuste de todo Estado. Esta paralisação impacta certamente na vida das pessoas, é uma questão de respeito,” comenta.

Foto: Especial/Portal Alexandre José

IMPASSE NA NEGOCIAÇÃO SALARIAL

A Blumob propôs até o momento:

Reposição da inflação de 1º de novembro de 2017 a 31 de outubro deste ano, reajuste no vale-alimentação de R$ 730 para R$ 760 nos oito primeiros meses e R$ 800 na sequência. A empresa ainda sugeriu aos funcionários a manutenção da convenção coletiva de trabalho, a manutenção e melhoria na redação da cláusula de garantia da não aplicação da reforma trabalhista e uma folga casada ao mês.

Com isso os salários dos cobradores seria reajustado de R$ 1.435,32 para R$ 1,492,73. Já os motoristas iria de R$ 2.2451,76 para R$ 2.550,46.

A categoria através do sindicato pede:

Reposição de 4% da inflação, 5% do ganho real e reajuste no vale-alimentação de R$ 730 para R$ 820. Com o reajusta do ganho real os vencimentos dos cobradores irá de R$ 1.435,32 para R$ 1.564,50 e dos motoristas passará de R$ 2.2451,76 para R$ 2.672,42.

REUNIÃO TERMINA SEM ACORDO

Sem acordo em uma reunião que durou menos de três minutos. Esse é o resultado do encontro que aconteceu nesta terça-feira (4) pela manhã entre a direção do Sindetranscol e representantes da Blumob, concessionária responsável pelo transporte público em Blumenau.

Segundo o sindicato, a resposta da empresa para a categoria é que não há nova proposta patronal. Durante a tarde o sindicato passou nos terminais urbanos e conversou com os motoristas e cobradores sobre as próximas ações que serão tomadas na Campanha Salarial.

“A proposta econômica apresentada pela empresa é insuficiente por não conter aumento real de salário,” afirma o Sindetranscol.

Em nota através da assessoria de imprensa, a empresa disse que deixou claro que participaria da reunião de negociação apenas para ouvir as propostas sindicais, cumprindo o que foi acordado anteriormente com os representantes da categoria. Leia a nota:

“De forma conjunta, sindicato e empresa anteriormente acordaram e documentaram proposta que contemplava avanços sociais importantes e representativos, além de ganho real no vale alimentação e reajuste dos salários em 4%, repondo a inflação do período, acordo não honrado em assembleia. Para chegar nesta proposta que tem validade em sua forma conjunta, a empresa realizou enorme esforço, ciente de sua responsabilidade em não impactar ainda mais o usuário do transporte coletivo de Blumenau, uma vez que sobre ele recai a totalidade dos custos por meio da tarifa.

Importante destacar que a proposta é bastante superior a diversos instrumentos coletivos firmados nos últimos meses, em que reajustes foram praticamente metade do proposto, quando não de forma parcelada e sem considerar outros avanços.

O reajuste pela inflação já foi comunicado a todos os trabalhadores do transporte coletivo, com o crédito dos salários já corrigidos por ocorrer na próxima quinta-feira (6/12). Já foram inclusive pagas as diferenças de vale alimentação, tudo retroativo a 1 de novembro, data base da categoria. A empresa continua aberta a firmar o acordo nas bases do que foi negociado e acordado com o sindicato, sem prejuízos aos trabalhadores, usuários e à cidade.”

PUBLICIDADE

 

2 Comentários em Blumenau amanhece sem transporte coletivo nesta quarta-feira

  1. Gracas a Deus não dependo de ônibus hoje,mas já precisei , cansei de pagar caro e não ter ônibus,queria saber c a população fizesse greve ,não pegasse ônibus por um dia inteiro o q aconteceria

  2. É realmente um absurdo! Um descaso com as pessoas.A humanidade vive como selvagens predadores,ganha quem tem “força”,ou “vive quem pode”, é um egoísmo,falta de amor e compaixão pelo seu semelhante. No Hino Nacional tem uma frase que deica a duvidar:”Dos filhos deste solo,és mãe gentil..” desde quando? Pra começar,os filhos deste solo são os índios. Como eles têm sido tratados até hoje? Como estranhos..

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: