Sistema de biometria facial detecta fraudes no uso de cartões do transporte coletivo

PUBLICIDADE

Foto: Jamille Cardoso / Portal Alexandre José

É grande o número de cartões do transporte coletivo de Blumenau bloqueados por suspeita de fraudes. Desde que o sistema de reconhecimento facial entrou em operação nos ônibus e nos terminais urbanos, 950 unidades já foram temporariamente suspensas – o equivalente a 6% do total de 14 mil cadastros de gratuidade ou meia passagem de estudante.

A nova tecnologia começou a funcionar no mês de agosto. Desde então, cada vez que alguém utiliza o cartão, o equipamento verifica se a imagem do usuário captada pelas câmeras é a mesma do cadastro. Se houver alguma dúvida, aparece um alerta no sistema e a família é chamada para prestar esclarecimentos na sede da Blumob – empresa do transporte coletivo.

De acordo com o presidente do Seterb, Marcelo Althoff, na maioria das ocorrências, pessoas da família do beneficiado utilizam o cartão. “São mães, pais, avós e outros parentes que utilizam o cartão. E nessa sistemática de controle que nós adotamos, cai na auditoria e a gente tem que agir para que o cartão não seja utilizado de forma indevida”, afirma.

A conduta é considerada uma tentativa de golpe, já que o benefício da gratuidade ou do pagamento da meia passagem é intransferível. Inicialmente, o cartão é bloqueado por 30 dias. No caso de reincidência, são 60 dias de suspensão, e a cada uso indevido soma-se mais 30 dias. Penalidades para evitar esse tipo de prática.

PUBLICIDADE

 

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: