Defesa de Everton Balbinott entra com pedido de liberdade provisória

Publicidade

Foto: Reprodução / Redes Sociais

O advogado João Fillipe Figueiredo, entrou com pedido de liberdade provisória de Everton Balbinott de Souza, de 31 anos, suspeito de ter assassinado a ex-namorada, Bianca Wachholz, de 29 anos. O documento foi entregue ao Ministério Público na tarde desta terça-feira (25) e, ainda nesta quinta-feira (27), seguirá para o juiz, Juliano Rafael Bogo, analisar o pedido.

João Fillipe diz que Balbinott não possui antecedentes criminais, tem residência fixa e, por isso, é réu primário. “Entendemos que depois da audiência de instrução e julgamento não há motivos jurídicos para que Everton continue preso. Pedimos a revogação para que ele possa responder em liberdade até a data do julgamento,” afirma o advogado de defesa.

Consultado, o advogado da família de Bianca, Alexandro Roberto Maba, informou que entende que não há elementos jurídicos que possibilitem a revogação da prisão preventiva de Everton.

“Não vejo sustentação jurídica para o pedido, pois o réu confessou o crime, já responde por um boletim de ocorrência sobre um caso muito similar ao de Bianca. Ainda existem várias provas no processo em que ele ameaçou matar a mãe da vítima. Ele alegou que matou Bianca só porque ficou nervoso, e ainda, há inúmeras contradições em seu depoimento, e por se tratar de um crime hediondo,” afirma.

Foi anexado ao processo no dia 21 de setembro, um oficio expedido pelo diretor do Presídio Regional de Blumenau, local onde Everton Balbinott de Souza está preso, informando que ele agrediu e praticou uma falta disciplinar no último dia 16 de setembro, dois dias antes da audiência de instrução do processo criminal do homicídio de Bianca no Fórum da Comarca de Blumenau.

Segundo consta no documento, Everton praticou um crime doloso, ou seja, uma lesão corporal contra outro detento, onde o diretor do presídio pede a suspensão de qualquer benefício em favor do réu.

Agora, com a apresentação das Alegações por parte do Ministério Publico, cabe aos advogados da família de Bianca apresentarem as suas razões finais. “Iremos apresentar na próxima semana as nossas alegações finais”, salienta Maba. Após esta etapa do processo, será a vez da defesa de Everton apontar as suas alegações finais.

Assim que todas as partes apresentarem as suas razões finais, o processo seguirá para a análise do juiz responsável, que emitirá a sentença de pronúncia, com a data do julgamento, onde então, conforme a lei penal determina, o réu Everton Balbinott de Souza, será levado ao Tribunal do Júri para ser julgado pelo assassinato de Bianca.

PUBLICIDADE

 

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: