Éverton confessa ter matado Bianca, mas nega ameaças na noite anterior ao crime

PUBLICIDADE

Foto: Especial / Portal Alexandre José

Por volta das 15h12 desta terça-feira, Éverton Balbinott de Souza, de 31 anos, entrou na sala da 1ª Vara Criminal do Fórum de Blumenau. Algemado pelos pés e pelas mãos, escoltado por agentes do DEAP, o suspeito deu a sua versão dos fatos e ainda confessou ao juiz, Juliano Rafael Bogo, que o tiro que atingiu o rosto de Bianca saiu da arma que estava com ele.

Balbinott também disse à justiça, que uma das motivações de ter cometido o crime é uma dívida acumulada de R$ 100 mil em empréstimos bancários. O dinheiro seria utilizado para manter o nível social do casal.

De acordo com o advogado de defesa do suspeito, João Fillipe Figueiredo, Éverton relatou ao juiz que chegou na casa dos pais da vítima, entrou e conversou com a ex-namorada. Entretanto, após alguns minutos ele apontou a arma para ela, Bianca tentou se defender colocando a mão no revólver e o disparo aconteceu. Éverton ainda negou que teria ameaçado a ex-namorada na noite anterior ao crime.

A audiência, que durou cerca de três horas, foi acompanhada pelas testemunhas, entre elas os pais da vítima, Celso e Sônia Wachholz. Os dois estiveram frente à frente com o ex-namorado, suspeito de ter tirado a vida da filha. A mãe resume o sentimento de estar perto do assassino da filha com um olhar emocionado: “ódio!”

No início da tarde, amigas de Bianca fizeram uma manifestação silenciosa em frente ao Fórum. Com cartazes e faixas, elas pediam por justiça.

Oito testemunhas de acusação e uma de defesa foram ouvidas pelo juiz Juliano Rafael Bogo. O pai de Éverton esteve no local, prestou depoimento, mas não quis gravar entrevista. Apenas disse ao Portal Alexandre José que o filho não é “vagabundo”, confirmou a dívida do filho com o banco, mas sabe o erro que ele cometeu.

Imagens, disponibilizadas e filmadas por testemunhas e amigas que estavam no Fórum de Blumenau, mostram o momento que Éverton chega ao local e é levado até a sala da 1ª Vara Criminal para ser ouvido pela justiça. Veja abaixo.

Éverton foi preso preventivamente no dia 27 de julho, quando foi localizado na casa de um parente e se entregou à polícia. Desde então ele aguarda pelo julgamento no Presídio Regional de Blumenau.

RELEMBRE O CRIME

Bianca Mayara Wachholz foi morta no dia 25 de julho, na casa da mãe dela, pelo ex-namorado, Everton Balbinott de Souza. O crime foi testemunhado pela mãe da vítima, Sônia Wachholz. Balbinott não aceitava o fim do relacionamento com Bianca e assassinou ela com um tiro no rosto.

Um dia antes de cometer o homicídio, o suspeito já havia ameaçado a vítima dizendo que a mataria colocando uma arma de fogo em sua cabeça. Bianca, assustada e com medo, foi até a casa dos pais e naquele mesmo dia enviou um áudio pelo WhatsApp a um amigo do casal relatando tudo o que havia acontecido e disse que faria um boletim de ocorrência.

Cerca de uma hora depois, Everton pulou o muro da residência, que fica no bairro Itoupava Central. Bianca disse à mãe que ouviu alguém entrando. Ao abrir a porta da cozinha ela se deparou com o ex-namorado da filha e convidou ele para entrar. Em seguida, Bianca aparece no corredor e pergunta se Balbinott estava armado. No mesmo momento ele saca o revólver e persegue a vítima.

Bianca se desequilibrou e caiu no chão do banheiro. Foi neste momento que Everton para em sua frente e diz, segundo relato da mãe “eu disse que ia te matar!” e faz um único disparo diretamente no rosto de Bianca que morreu na hora. O suspeito fugiu e se apresentou a polícia um dia após cometer o crime.

PUBLICIDADE

 

1 Trackbacks & Pingbacks

  1. Família de Bianca Wachholz contesta depoimento de Everton Balbinott em audiência – ALEXANDRE JOSÉ

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

%d blogueiros gostam disto: