Início Destaque Mais de 4 meses depois, o que se sabe sobre o assassinato...

Mais de 4 meses depois, o que se sabe sobre o assassinato de mãe e filha em Blumenau

No dia 4 de abril deste ano, mãe e filha foram assassinadas no bairro Tribess, em Blumenau. Inês do Amaral, de 57 anos, e Franciele Will, de 30 anos, foram encontradas mortas dentro de casa por Odair, filho e irmão das vítimas, por volta das 20h30. Desde então ainda não se sabe quem possa ter assassinado as duas.

De acordo com o delegado Bruno Effori, da Divisão de Homicídios da Polícia Civil de Blumenau, durante as investigações a polícia colheu imagens das câmeras de monitoramento de toda área vizinha. Nas gravações é possível ver Franciele, durante o dia, indo até a residência da mãe, por pelo menos três vezes.

“Foi confirmado pelo IML que Inês morreu antes da filha. Essas imagens mostram Franciele indo à casa da mãe já com ela morta. Isso chamou muito atenção. Conseguimos traçar o provável percurso que ela fez no momento em que deveria estar no trabalho. Alguma situação provavelmente estava acontecendo que Franciele já tinha conhecimento,” afirma Effori.

Foto: Polícia Civil

Conforme o laudo do IGP, Inês foi estrangulada com o uso de algum objeto ainda não identificado e Franciele teve diversos cortes profundos no pescoço.

Vizinhos contaram a nossa equipe que a família vivia no local há cerca de 10 anos e eram muito discretos. “É um crime ainda sem solução e por isso estamos angustiados. Agora nos unimos e desde então temos agora a Rede de Vizinhos da PM,” diz um dos moradores sem se identificar.

O delegado diz que as investigações estão adiantadas, mas ainda não há uma conclusão sobre a autoria e a motivação do duplo homicídio. “Temos muita informação, são mais de 200 páginas no inquérito policial.”

Há indícios que Franciele tentou fugir do criminoso por uma porta na cozinha que não era utilizada no dia a dia pelos moradores da casa. O corpo de Inês estava no quarto dela, coberto com um edredom. A filha foi morta na cozinha, ainda com a bolsa pessoal perto do corpo.

“Por conta da execução e com todo nosso levantamento, já descartamos a hipótese de dívida com tráfico de drogas ou retaliação por algo no passado. Por isso, nós trabalhamos na linha de que é uma pessoa próxima à família que teria uma motivação de alguma descoberta que poderia afetar os familiares,” confirma o delegado.

O suspeito de assassinar as duas fugiu do local do crime com o carro de Inês. O veículo foi localizado no dia seguinte ao homicídio, na Rua Alexandre Volta, no bairro Itoupava Norte.

Bruno Effori, delegado responsável pelo caso, e alguns vizinhos conversaram com a nossa equipe sobre o crime ainda sem solução. Confira na reportagem abaixo.

Notícias relacionadas

Deixe uma resposta

Últimas notícias

Covid-19: Blumenau e região vão para o nível Gravíssimo de contaminação

Blumenau e a região do Médio Vale do Itajaí voltaram ao nível Gravíssimo - cor vermelha - de contaminação da Covid-19, de acordo com...

Eleições 2020: falta de justificativa por não votar impede expedição de documentos

O cidadão que não votar neste domingo (29), no segundo turno das eleições municipais, deverá justificar a ausência no pleito em até 60 dia na Justiça...

Após furtar bicicleta na Ponta aguda, suspeito é localizado e preso no centro de Blumenau

Tudo aconteceu por volta das 20h10min desta terça-feira (24), em Blumenau. Segundo a Polícia Militar, uma bicicleta foi furtada do interior do Senac, localizado...

AO VIVO: entrevista com candidato a prefeito de Blumenau, Mário Hildebrandt

O Portal Alexandre José, em parceria com a Rádio Massa FM, segue nesta quarta-feira (25), as entrevistas com os candidatos a prefeito de Blumenau...

Quarta-feira com variação de nuvens e aberturas de sol em Blumenau

O deslocamento de umidade do oceano favorece presença e variação de nuvens nesta quarta-feira (25), alternado por aberturas de sol e condição para chuvisco...
    %d blogueiros gostam disto: