Os detalhes da operação em Blumenau para combater fraudes no INSS

PUBLICIDADE

A Polícia Federal deflagrou a operação “Sangrando” na manhã desta quinta-feira, 30, em Santa Catarina e no Rio Grande do Sul. O objetivo foi desarticular uma ação criminosa que cometia fraudes na concessão de benefícios do auxílio-doença e da aposentadoria por invalidez. Um médico perito de Blumenau foi preso suspeito de liderar o esquema de corrupção.

Os policiais chegaram por volta das 06h50min na agência da Previdência Social, em Blumenau. Quem aguardava para fazer a perícia teve de voltar para casa sem atendimento.

“Chegou uma viatura da Polícia Federal, desceram quatro policiais e entraram na agência. Uns dez minutos depois, chegou mais uma viatura com dois policiais. Depois, um servidor da agência informou que as perícias de hoje haviam sido desmarcadas por causa dessa operação”, explica o auxiliar administrativo Fabio Gebien, que terá de voltar outro dia para o atendimento.

Ao todo, 44 policiais federais e dois servidores da inteligência previdenciária cumpriram 11 mandados judiciais nas cidades de Blumenau (SC) e também em Cruz Alta (RS) e Tupanciretã (RS). O médico foi preso em casa no início da manhã. A identidade dele não foi revelada. A Polícia Federal apenas informou que ele trabalha há anos na agência de Blumenau.

A justiça decretou a suspensão do exercício da função pública do perito de Blumenau e a apreensão de todos os bens dele, para garantir a reparação do prejuízo aos cofres públicos.O valor estimado é de R$ 3,5 milhões. Segundo a Polícia Federal, os benefícios concedidos de forma fraudulenta também já foram interrompidos, evitando um prejuízo de  R$ 26 milhões de reais, tendo em vista o tempo de vida dos beneficiados.

Segundo o delegado Alex Sandro Biegas, da PF em Itajaí, a situação chamou a atenção porque moradores do Rio Grande do Sul vinham a Blumenau para receber o benefício.  Entre os falsos beneficiários, estão 16 pessoas de uma mesma família.

Os envolvidos vão ser indiciados pelos crimes de estelionato previdenciário, corrupção ativa e passiva, inserção de dados falsos no sistema da previdência e associação criminosa. As investigações começaram no ano passado.

 

PUBLICIDADE

 

1 Trackbacks & Pingbacks

  1. Médico perito do INSS, preso pela Polícia Federal, já está em liberdade – ALEXANDRE JOSÉ

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: