Auditores do Trabalho autuam fabricantes e importadores de máquinas na FEBRATEX 2018

PUBLICIDADE

Foto: Ministério do Trabalho

Auditores-Fiscais da Superintendência Regional do Trabalho realizaram operação para fiscalização das condições de segurança das máquinas e equipamentos expostos na FEBRATEX – Feira Brasileira para a Indústria Têxtil, que aconteceu de 21 a 24 de agosto, em Blumenau.

Dos 24 expositores fiscalizados, 18 serão autuados pelo descumprimento de requisitos de segurança previstos na NR-12 (Norma Regulamentadora). Foram verificadas infrações como ausência de sistemas de segurança em zonas de perigo, utilização de dispositivos inadequados para execução de funções de segurança, e ausência de responsabilidade técnica em relação a sistemas de segurança.

Os Auditores-Fiscais realizaram ainda a interdição de 3 máquinas em exposição que apresentavam condição de grave e iminente risco de ocorrência de acidentes.

Foto: Ministério do Trabalho

Segundo os auditores, durante a operação verificou-se que as máquinas importadas, provenientes de países como China, Taiwan, Japão, Itália e Alemanha foram as que apresentaram as maiores irregularidades, sendo que dentre os 18 expositores autuados 14 são representantes ou importadores de máquinas fabricadas no exterior.

Já dentre os 6 expositores fiscalizados que se encontravam em situação regular, apenas um representava fabricantes estrangeiros de máquinas.

A auditoria observou ainda que máquinas similares eram expostas em condições bastante distintas no que diz respeito às condições de segurança, a depender do expositor fiscalizado, contribuindo também para ressaltar a discrepância entre os fabricantes nacionais e os importadores.

No caso de máquinas de tingimento de tecidos por exemplo, que quando inadequadas podem oferecer riscos de acidentes graves, como queimaduras por contato com vapor ou líquidos superaquecidos, foram fiscalizados 4 expositores, sendo 2 fabricantes nacionais e 2 importadores, com a constatação de irregularidades apenas em relação às máquinas fabricadas no exterior.

Foto: Ministério do Trabalho

RESPOSTA DA ORGANIZAÇÃO

O organizador do evento, Helvio Pompeo Madeira, conversou com a imprensa na manhã desta terça-feira, 28. Ele explicou que as normas de segurança são previstas em contrato.

“Durante a feira nós não conseguimos olhar as mais de 5 mil máquinas. Mas, nós exigimos no contrato que todos os expositores respeitem as normas de segurança. Por isso , nós somos totalmente favoráveis a essa fiscalização do Ministério do Trabalho”, salienta.

PUBLICIDADE

 

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: