4 anos após incêndio, edital do Frohsinn será relançado com modificações

PUBLICIDADE

Foto: José Carlos Goes / Especial

31 de agosto é o prazo confirmado pela Secretaria de Turismo de Blumenau para o lançamento do edital do Frohsinn, que está praticamente pronto. De acordo com Guilherme Guenther, diretor Financeiro do Parque Vila Germânica, o documento anterior teve que ser modificado e adaptado para atender a demanda do mercado. “O edital precisa ser bom para todos, tanto para o empresário quanto para o município,” afirma.

No primeiro edital, lançado em dezembro de 2017, não houve empresa interessa em alugar e explorar o local comercialmente. A abertura dos envelopes aconteceria em março deste ano e desde então, o Turismo, juntamente com o departamento de licitações da prefeitura, trabalha para adaptar o documento.

De acordo com a assessoria de imprensa do Parque Vila Germânica, este edital teve que ser diferenciado por conta da localização geográfica do empreendimento, já que não fica em um corredor de passagem, ou então, no Centro Histórico de Blumenau.

“O empreendedor precisará investir no restaurante, bem como realizar reformas nos ambientes. A construção é da década de 1960 e não está mais adequada aos padrões atuais e, por isso, há necessidade de ampliação, como por exemplo, na cozinha e na área de atendimento,” reforça Guenter.

Todo dinheiro investido na reforma pelo empresário durante o tempo de concessão será revertido em descontos na cobrança do aluguel mensal para compensar os gastos com a obra.

Foto: Alfredo Lindner

A Secretaria de Turismo realizou uma série de pesquisas de mercado para atender as necessidades do empresariado, tendo em vista o cenário turístico da região. O edital virá com algumas observações que deverão ser cumpridas pelo vencedor da licitação.

A empresa que oferecer a maior oferta ganhará a concorrência. O município exigirá que o restaurante volte a oferecer pratos alemães, porém desta vez, o empresário poderá também comercializar outras culinárias não necessariamente germânicas. O que agradará vários paladares.

Ainda segundo a prefeitura, o prazo de concessão para a empresa vencedora da licitação será em média de 20 anos. “Após o lançamento do edital passaremos a receber os interessados em explorar o local. Nossa intenção é que o espaço esteja aberto ao público ainda em 2019”, conclui Guilherme.

Desta forma, após a inauguração do restaurante, o mirante do Morro do Aipim, no bairro Vorstadt, será reaberto ao público de graça. O local hoje está bloqueado com tapumes.

INCÊNDIO EM 2014

Em 20 de agosto de 2014, a antiga sede do restaurante Frohsinn foi atingida por um incêndio. Era perto das 18h de uma quarta-feira quando as pessoas notaram as labaredas no alto do Morro do Aipim. Três caminhões do Corpo de Bombeiros foram acionados na época. O Samae também teve que auxiliar com 10 mil litros de água. O fogo tomou conta do prédio e 50% de toda estrutura foi danificada.

Em setembro daquele ano, o laudo do IGP, Instituto Geral de Perícias de Blumenau, concluiu que o incêndio foi criminoso. O local estava fechado ao público desde 2012.

O FROHSINN

A construção do imóvel começou em 1968 e o restaurante foi inaugurado um ano depois. Desde então o local serviu de cenário para almoços, jantares, festas de casamento e confraternizações especiais. Conhecido pelo sabor típico dos seus pratos germânicos dos colonizadores, o estabelecimento no Morro do Aipim era ponto certo de encontro entre blumenauenses e turistas. Frohsinn, significa “estado de alegria”. Após muito sucesso, o restaurante foi fechado em outubro de 2012.

Em janeiro de 2014, a prefeitura manifestou interesse em vender o imóvel e sete meses depois o local foi incendiado. Um ano depois, em 2015, após o pagamento da seguradora de parte da indenização pelo incidente, a licitação da reforma foi aberta. A obra começou em junho daquele ano e a previsão era concluir os trabalhos até dezembro. Entretanto, em 2016, a empresa responsável abandonou a obra.

PUBLICIDADE

 

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: